Category Archives: Minhas Animações Preferidas – Parte 4

Minhas Animações Preferidas – Parte 4

Megamind

Conheça ou relembre agora de mais algumas animações inesquecíveis  que valem a pena sentar pra assistir e relaxar.

Megamente – 2010

O inicio segue toda premissa da origem do Superman. Enquanto Mega Man ganhava toda atenção, Megamente sofreu sendo deixado de lado na escola.

Megamente penou por ter sido excluído (foi bullying pra ser sincero). Então achou que tornar-se um vilão seria uma solução. A parte mais interessante é quando o aclamado Metroman supostamente “morre”.

Megamente se sentiu sem propósito após alcançar o que todo vilão almeja matar seu arqui-inimigo. Isto até me lembrou Lendas do Universo DC, que foi baseada no game homônimo, em que Lex Luthor (outro careca) consegue finalmente matar o Homem de Aço.

Depois do Azulão morrer, Lex que agia em conluio com Brainiac é traído pelo ciborgue e a Terra vira refém do alien (concluindo Luthor se viu na mesma situação de Megamente).

Voltando, a parte boa da animação de Megamente é que consegue subverter toda premissa básica de heroísmo que lemos nos quadrinhos.

Em sua total falta de perspectiva Megamente criou um novo herói para rivalizar com ele, mas seu plano dá errado. Hal, o pacato e boboca câmera man herdou todos os poderes do herói (e na verdade ele é ultra apaixonado pela bela Rosanne Rocha).

Depois de levar um grande fora da repórter Titan possuindo uma moral fraca sucumbe pro lado sombrio da força.

Então os papeis se invertem, pois Titan torna-se um vilão a ser combatido e Megamente virou aquilo que nunca pensou que seria (um herói).

Metro Man conseguiu continuar sua vida deixando a de super-herói no passado, mas na boa ele é um péssimo cantor.

Outra coisa interessante é que apesar lembrar demais Lois Lane, Rosanne Rocha não é a típica mulher frágil que víamos nos gibis.

Primeiro ela nunca foi apaixonada por Megaman e segundo não faz aquele tipo de mocinha que precisa ser salva. Rosanne é linda, inteligente, sexy e bastante teimosa também.

Além de ser uma animação divertida, envolvente e engraçada Megamente faz aparições teatrais como se fosse um astro de rock. E ouvimos durante sua exibição as músicas:  Welcome to the Jungle, do Guns N’ Roses, Loving You, da Minnie Riperton, Alone Again, do Gilbert O’Sullivan, Bad, do Michael Jackson entre outras.

Megamente é uma daquelas raras ocasiões em que podemos notar que a escolha por qual caminho trilhamos é muito importante.

Monstros_vs._Alienígenas

Monstros vs. Alienígenas – 2009

É uma animação que homenageia nostálgicos filmes de terror da década de 50. Os famosos: O Ataque da Mulher de 15 Metros, Monstro da Lagoa Negra, A Mosca da Cabeça Branca, A Bolha Assassina e também Godzilla.

Eles foram transformados nos personagens: Ginórmica, Elo Perdido, Dr. Barata, B.O.B. e Insectossauro.

Susan Murphy estava pra realizar o dia mais feliz de sua vida, pois era apaixonadíssima por Derek, um jornalista almofadinha com quem iria se casar. Pra sua tristeza exatamente no dia do casório um meteorito que tinha uma substancia radioativa chamada Quantônio (caiu perto de Susie).

Seu efeito causou nela uma transformação radical deixando-a com cabelos brancos, gigante, mas também lhe concedeu uma superforça (fora do comum). A confusão causada pelo incidente faz Susie ser levada por militares para uma instalação secreta de segurança máxima do governo.

O General Monger é quem comanda a instalação, na qual Ginórmica como passou a ser chamada. Ficou enclausurada com outros monstros pelo bem da “segurança nacional”. Eles são o inteligente Dr. Barata, o convencido do Elo Perdido, o sem cérebro e engraçado do B.OB e o enorme Insectossauro.

Quando um ataque comandado pelo alienígena Gallaxhar ameaça destruir nosso planeta (o governo usa os monstros para combatê-lo).

Temos várias referências interessantes como: código Nymoy, o Sr. Spock, de Star Trek. Ou ainda no momento em que o presidente Hathaway faz a saudação vulcana na tentativa de conversar com o robô alien. A música tocada por ele no órgão pertence ao clássico Contatos Imediatos do Primeiro Grau.

E depois quando o robô ataca no míssil lançado está escrito: E.T. go home, do filme E.T. O Extraterrestre.

Monstros vs Alienígenas é uma aventura cativante, divertida e engana-se que foi feita para crianças, pois suas referências são um prato cheio pra nós nerds de plantão.

 Marvil_Dorys

Procurando Nemo – 2004

Marlin é um peixe-palhaço que perdeu sua esposa durante o cruel ataque de uma barracuda (e infelizmente quase todos os ovos também se foram).

Ficando apenas um, Nemo e por causa disso ele se tornou um pai super-protetor devido ao medo de perdê-lo.  Outro fator pra sua preocupação “agravante” era a nadadeira direita de Nemo que era menor do que a outra.

Devido ao seu excesso de zelo, Marlin deixa Nemo envergonhado no seu primeiro dia de aula. E durante uma excursão, Nemo nada pro mar aberto sendo capturado por um mergulhador.

É aí que a aventura começa com Marlin deixando a segurança de tudo que conhece (saindo desesperado para encontrar o filho).

A animação capricha no visual, pois o fundo do oceano é vasto e um lugar lindíssimo. Seja nas músicas envolventes e também na caracterização dos personagens.

É impossível não gostar da esquecidinha Dory e também não se assustar com o tubarão Bruce (mesmo ele sendo muito simpático).

O que impressiona na produção é a riqueza de detalhes que demonstra: águas-vivas, pelicanos, estrelas-do-mar, baleias, cavalos-marinhos entre diversos outros.

Eu adoro a cena das tartarugas, pois até sua linguagem ficou no estilo de surfista.

Procurando Nemo além de ser divertido possui uma cativante história de amor entre pai e filho.

Outro ponto importante é que capricha no cenário, pois o fundo do oceano é vasto e um lugar lindíssimo. Seja no clima ecológico, no suspense da trama, nas músicas envolventes ou também na caracterização dos personagens. É uma aventura inesquecível pra qualquer um que a tenha visto.

 james-e-o-pssego-gigante

James e o Pêssego Gigante – 1996

James e seus pais tinham o sonho de conhecer Nova York, mas um incidente acaba deixando-o órfão. Então James tem que morar com suas tias que eram muito más.

James é menino órfão que era criado por suas tias, secretamente, era amigo de insetos que viviam dentro de um pêssego gigante. Então seus amigos embarcam numa viagem mágica levando-o pra Nova York.

O detalhe interessante é que o filme começa com pessoas de verdade e depois que James entra no pêssego torna-se um stop motion.

 ParaNorman

 ParaNorman – 2012

Pra quem já assistiu O Sexto Sentido, com Bruce Willis e Haley Joel Osmont esta história não é nenhuma novidade.  Além de assustador havia algumas cenas que me deixaram arrepiado quando vi pela primeira vez (pra quem nunca viu fica a dica, pois vale a pena).

Bom, Norman tem a mesma capacidade que Cole Sear tinha, porque também coseguia ver e falar com fantasmas.

Na escola Norman é tratado como esquisito sofrendo perseguição todos os dias. Seu amigo o gorducho do Neil é o único que acredita nele.  A situação dele só piora quando participa da peça sobre a história da cidade, pois suas visões do passado ficam mais frequentes.

A animação segue todos aqueles clichês de filmes de terror e apesar de ser muito colorida. Há um clima bastante sombrio que ajuda a nos ambientar em sua aventura.

ParaNorman nos mostra uma verdadeira lição de tolerância sobre como aceitar as diferenças. Gostei da coragem de Norman ao lhe dar com a “bruxa” algo que só as crianças possuem.

Relembre aqui da terceira parte.

Advertisements

Ober un evezhiadenn

Filed under Minhas Animações Preferidas – Parte 4