Tag Archives: Editora EBAL

Desenhos Desanimados

Marvel-super-heroes

The Marvel Super Heroes era a adaptação dos gibis originais dos heróis da Casa de Ideias, em 1966. Foram produzidos 65 episódios com duração de 30 minutos (que mostrava três desenhos).

Eles ficaram amplamente conhecidos por aqui como desenhos desanimados, pois seus personagens não se movimentavam muito. O negócio eram tão tosco que durante seus “quase” movimentos nossos heróis vinham acompanhdos de onomatopéias tipo: “Pow! E Clash! Entre várias outras.

Grantray-Lawrence Animation foi a empresa que produziu as séries dos heróis: Hulk, Capitão América, Namor, Thor e Homem de Ferro. Como o orçamento era muito baixo tiveram a ideia de copiar as páginas das edições originais destes heróis.

A qualidade dos desenhos era horrível, mas tivemos aventuras tiradas com arte de Jack Kirby, Steve Ditko, Don Heck e Gene Colan.

Os desenhos foram exibidos pela primeira vez aqui no Brasil no ano seguinte. A empresa Shell em parceria com a editora EBAL  diante do sucesso do Clube da Marvel Shell na telinha. Distribuiram as edições dos heróis de graça pra quem abastecesse nos postos da empresa.

Foi a invasão dos heróis americanos em nosso país consolidando um mercado que existe há décadas. Nos anos 80 essas séries foram reprisadas e assim como este comentarista também tem muito marmanjão que se amarra nesta versão capenga e nostálgica deles.

Os temas de abertura eram realmente fantásticos, pois haviam feito versões brasileiras com gírias da época. Atualmente estão todas atreladas ao passado, mas pra mim é nostalgia purinha.

Steven_Rogers

Capitão América

Baseando-se nos gibis do herói que foram lançados na década de 40. E mostrando sua origem de rapaz franzino sendo rejeitado pra entrar pro Exército. Steve Rogers consegue sua chance ao entrar num programa militar experimental. Sendo que lá ganha seus poderes através da fórmula do super-soldado transformando-se no patriótico Capitão América.

Durante os episódios o Bandeiroso seguia combatendo seu pior inimigo o Crânio Vermelho (na verdade é o Caveira Vermelha, mas eu não sei por qual motivo mudaram).

A parte interessante é que temos diversas participações especiais de alguns Vingadores como: Vespa, Thor, Feiticeira Escarlate, Gavião Arqueiro entre outros.

A série animada reproduziu outro aspecto memorável que era sua parceria com o adolescente Bucky lutando na Europa no período da guerra.

Tivemos até a clássica queda do avião com Bucky morendo e Steve caindo no mar ficando congelado por décadas.

namor

O Príncipe Submarino

Na época, Namor era conhecido assim por aqui e ao longo das décadas essa foi a única série animada com o soberano dos mares.

Filho da princesa atlante Fen com o explorador Leonard McKenzie, Namor nasceu pertencente aos dois mundos. Dono de uma personalidade forte e irascível era visto como inimigo dos seres da superfície que poluíam os mares.

Atacando a humanidade por causa desses crimes, O Príncipe Submarino aos poucos foi mudando seu pensamento ao entender que nem todos eram malignos.

Durante a maioria dos episódios vemos nosso anti-herói combatendo seu arqui-inimigo Attuma no fundo mar. Quando queria, Namor andava pela superfície disfarçado, mas foi condenado a morte pelo assassinato de alguns policiais. Sendo salvo da condenação graças ao depoimento da policial Betty Dean.

Em Atlântida, Namor ficava no seu palácio em companhia da linda Lady Dorma. Um fato interessante é que não havia material suficiente nas edições para transpor suas aventuras na telinha.

Então a solução foi contratar uma equipe para fazê-la tivemos os artistas Alex Toth e Doug Wildey. A dupla é mais lembrada por causa de suas inesquecíveis criações Space Ghost e Jonny Quest.

Um fato marcante foi a primeira aparição dos X-Men num desenho animado. Aqui tínhamos a formação original dos Filhos do Átomo: Garota Marvel, Homem de Gelo, Ciclope, Fera e Anjo.

Hulk-1966-animated-series

O Incrível Hulk

Também seguindo o aspecto de origem. Aqui vemos o cientista Bruce Banner, um dos maiores pesquisadores da radiação gama. Durante o teste de uma bomba composta desta radiação. O adolescente Rick Jones entra naquela área e ao tentar salvá-lo, Bruce é atingido pela explosão.

Devido a isto, Bruce transforma-se no Incrível Hulk, um ser irracional dono de uma força imensurável. Sentindo culpa Rick passa a ajudar o doutor sempre quando necessário.

Nos episódios haviam um constante clima de Guerra Fria, mas enquanto o Grandão era sempre visto como uma  ameaça sendo caçado pelo General Ross. Por outro lado, Bruce era muito respeitado, sua namorada era Betty Ross e ainda tinha os vilões: Líder, Tyranus, Górgona, Bumerangue entre outros.

A parte mais legal era ver o Hulk usando sua força seja pulando grandes distâncias ou destruindo algo.

thor

O Poderoso Thor

O Deus do Trovão nasceu em Asgard, o Reino Dourado que era comandado pelo nobre Odin, seu Pai. Thor havia sido presenteado com Mjolnir, um martelo mágico que criava trovões, tempestades, raios, portões dimensionais encantamentos e ainda concedia-lhe poder de voo.

Seu maior inimigo era o terrível Loki, deus das mentiras e trapaças que vivia sempre arranjando alguma forma de matar o herói. Além de Asgard tínhamos a famosa Ponte do Arco-Íris que conduzia pra Midgard, nosso planeta a Terra.

Durante uma batalha que estava perseguindo um inimigo, Thor causou uma enorme destruição. Acabando com um tratado de paz e Odin para lhe ensinar a ter humildade puni-o retirando seus poderes e condenando-o numa forma fraca.

Ressurgindo como o mortal, Donald Blake sem suas memórias divinas e até ser digno de reavê-las. A parte interessante que o Loirinho se apaixonou por Jane Foster causando várias discussões com seu pai (isso ficou inesquecível pra mim).

Infelizmente esta também foi a única versão animada estrelada pelo Thor, porém depois ele fez participações especiais em outros desenhos.

ironman

O Invencível Homem de Ferro

Na guerra do Vietnã, o inventor Tony Stark acabou sendo ferido mortalmente quando acionou uma armadilha. Sendo ferido com estilhaços da bomba que se alojaram em seu coração. Para sobreviver decidiu criar uma armadura para mante-lo vivo e também sobrepujar seus inimigos.

Após isso, Tony criou várias versões de sua armadura para combater não só o crime, mas também seu pior inimigo o Mandarim.

Durante os episódios o milionário ainda tinha ajuda de seus amigos. Pimentinha (Pepper Potts), sua secretária e Felisberto (Happy Hogan), seu assistente.

Lembro que Tony colocava sua armadura pra recarregar na tomada.

Devido ao sucesso destas versões tivemos tivemos logo no ano seguinte o clássico desenho do Homem-Aranha e também dos Quatro Fantásticos, ambas veiculadas em 1967.

Se formos compararmos as versões atuais essas irão perder feio, mas fizeram a alegria de gerações de crianças por um longo tempo.

Finalizando mais uma jornada este é o último texto publicado aqui. Espero que tenham gostado da minha companhia neste tempo, pois estarei continuando no Além da Torre Z.

Advertisements

Ober un evezhiadenn

Filed under Desenhos Desanimados

Herói

z

Legião dos Super-Heróis

“Vida Longa a Legião!”

Devido ao sucesso estrondoso que Superboy fez a editora decidiu lançar uma outra equipe em suas páginas, a LSH.

Dizem as lendas que Satúrnia (Irma Ardeen), Relâmpago (Garth Ranzz) e Cósmico (Rokk Krinn) se uniram tendo os feitos do herói como inspiração, mas inicialmente eles apareciam apenas como viajantes do tempo (que faziam visitas ao jovem Azulão).

Depois de terem feito diversos testes com o Superboy, eles efetivaram o Garoto de Aço na equipe.

Após algum tempo veio uma origem mais elaborada, na qual o milionário R. J. Brande  foi salvo de ser assassinado pelos três heróis. Como gratidão ele financiou e organizou a criação da equipe que teria heróis de praticamente todo universo. A primeira inspiração veio do Superboy e da Supergirl, no séc. XX (depois fizeram uma outra com a Liga da Justiça).

A Legião dos Super-Heróis é uma equipe na qual suas aventuras também acontecem em Metrópolis, mas no distante séc. XXX (atualmente é XXXI se não me engano).

A LSH foi criada pelo roteirista Otto Binder e também pelo artista Al Plastino, surgindo pela primeira vez em Adventure Comics #247 (1958).

Seus três membros originais são: Satúrnia, Relâmpago e Cósmico, mas nos anos 60 eles eram conhecidos como: Moça de Saturno, Rapaz Relâmpago, e Rapaz Cósmico.

A medida que outros integrantes chegavam na equipe recebiam Rapaz se fosse homem e Moça se fosse heroína (é que a Editora Ebal fazia esta nomenclatura).

Isso só foi mudado quando a Editora Abril começou a publicar as aventuras do grupo nos anos 80.

Como curiosidade a LSH é uma das equipes da DC Comics que mais teve integrantes e formações ao longo das décadas. Outra curiosidade é que o cargo de líder da Legião era rotativo.

Uma das marcas registradas do grupo é o famoso anel de voo da Legião que todos os membros mesmo aqueles que podem voar também usam.

O QG original da equipe era um foguete amarelo invertido (que mais parecia querer entrar no fundo da Terra).

A Legião tinha base na Terra, mas estava sempre atuando ao lado da organização Planetas Unidos formada por humanos e alienígenas (junto com a Polícia Científica, obviamente, uma força policial).

Fato interessante é notar a “Legião Adulta”, aventuras que mostram os heróis adolescentes com uma idade madura. Seus piores inimigos são: Senhor do Tempo, Quinteto Mortal, Mordru, Legião de Super-Vilões e o Círculo Negro.

Após a reformulação que aconteceu no Pós-Crise com, Kal-El feita por John Byrne lá nos anos 80.

Tivemos a afirmação que o Azulão nunca foi Superboy e isto criou uma enorme confusão na continuidade da equipe. Só que Byrne nos mostrou o Universo Compacto, criado pelo Senhor do Tempo.

Toda vez que a equipe viajava pro nosso passado em sua esfera temporal pensavam que estavam na Terra. Mais na verdade sua viagem era desviada pra esse falso universo criado pelo vilão.

Então quando terminou a minissérie Zero Hora que foi outra crise complicada (anos 90). A editora reformulou novamente todo seu universo. Foram várias edições começando pelo zero e com a LSH também foi assim. Os heróis foram rejuvenescidos e haviam retirado a inspiração do Superboy pro seu surgimento colocando Mon-El em seu lugar.

Mon-El é um daxamita que possui praticamente os mesmos poderes que o Super. A única diferença é que perde seus poderes quando está exposto ao chumbo. No período Pré-Crise, Mon-El estava na Zona Fantasma até, Kal encontra uma cura pra ele. O herói foi apenas liberto mil anos no futuro passando a integrar a Legião.

Nesta segunda reformulação tivemos uma nova formação do grupo com permanência de alguns heróis clássicos e inclusão de novos (como: Kinetix, Gates e XS).

A terceira reformulação da LSH ocorreu após a saga temporal Crise Infinita. Os Legionários mais conhecidos dos gibis estão de volta, mas demonstram origens totalmente diferentes daquelas que conhecemos. A grande diferença desta versão é que há um distanciamento emocional no tratamento das pessoas.

E também a Legião não é bem vista pelos órgãos governamentais, porém seus heróis se esforçam pra levar adiante o legado de heroísmo que havia no passado.

Na telinha lembro que a equipe teve algumas participações. A primeira foi em Superman: A Série Animada, no episódio “New Kids in Town”, aventura na qual temos Cósmico, Satúrnia e Camaleão.

Eles voltam no tempo para impedir que Brainiac destrua, Kal-El quando era adolescente. Desta vez o Superboy também serve como inspiração pro surgimento da Legião.

Depois tivemos outra participação no seriado Smallville, episódio “Legion” após Apocalypse ter atacado o casamento de Jimmy e Chloe. Clark está em choque, mas decide procurar por Chloe que foi sequestrada. Então de repente o Persuader ataca, Clark, porém a Legião  que nesta versão é composta por Rokk, Imra e Garth vem do futuro para auxiliar o amigo.

Dizem as lendas que este episódio  foi escrito por Geoff Johns.

E por último no episódio, “Longe de Casa”, da série animada da Liga da Justiça, tivemos uma outra aventura da LSH.

John Stewart, Oliver Queen e a Supergirl são abduzidos numa esfera temporal pro sec. XXXI. Quando chegam são recebidos por Brainiac 5 e Rapaz Saltador, um herói que sempre achei muito fraco.

Os Cinco Fatais atacam a base da equipe e conseguem levar o LV e o Rapaz Saltador. Infelizmente “quase” todos os membros da Legião estão sendo controlados mentalmente.

Kara quase morre tentando detê-los, pois os registros diziam que ela nunca retornaria desta missão. A verdade é que a Supergirl permaneceu no futuro deixando de viver na sombra do Azulão. Ela e Brainiac 5 passam a namorar algo que também aconteceu nos gibis.

Por último temos a série animada Superman e a Legião dos Super-Heróis que explorava muito bem o universo da equipe. Novamente demonstrando a origem Pré-Crise que havia nos gibis aonde, o Garoto de Aço serviu como inspiração pro surgimento da equipe. A grande diferença é que ele não sabia usar direito seus poderes, mas infelizmente teve curta duração indo de 2006 a 2008.

Lembrando que na época havia aquela pendenga judicial entre a DC e a família Shuster e por esse motivo o nome Superboy não foi utilizado no desenho. A última notícia que li foi que a Warner Bros. conseguiu sair vitoriosa no processo judicial.

Confira na galeria abaixo algumas imagens da fantástica Legião dos Super-Heróis que garimpei na web

0-legion_of_super-heroes-by-al-plastino 1.0-Legion_founders_by_Cinar 1.2-curt-swan 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17-wildfire alan-davis astron Atmos Blok_Legion Brainiac_5 Colossal_Boy darkseid Element_Lad_(Jan_Arrah) Fatal-Five gary-frank green-lantern-rond-vidar Invisible_Kid_Jacques_Foccart karate-kid Legion_Hardcover_final_by_Cinar legion_of_super_heroes_by_portela legion-of-3-worlds-superboy-prime liga-da-justica-da-terra Magnetic_Kid Mon-El Polar_Boy quislet Sun_Boy timber-wolf Tyroc ultraboy wallpaper 1 wallpaper 2-Alex-Ross wallpaper 3-by-alex-ross wallpaper 4 wallpaper 5 Wallpaper 6 wallpaper -by-gary-frank wallpaper-by-george-perez wallpaper-by-kevin-nowlan wallpaper-george-perez wallpaper-Legionnaires wallpaper-legion-of-3-worlds wallpaper-Smallville

 

 

 

 

Ober un evezhiadenn

Filed under Herói

Herói

joe-jusko

John Carter

É um herói dos pulps criado pelo escritor Edgar Rice Burroghs em 1912. Carter estreou no pulp The All-story Magazine, uma coletânea de aventura, com a história Under The Moons of Mars.

Carter não é tão conhecido popularmente quanto Tarzan, outro personagem criado pelo mesmo autor. John Carter primeiro surgiu nos livros, e teve diversas adaptações para as HQs (e mesmo assim ele ainda tem milhares de fãs).

John Carter é um veterano confederado da Guerra Civil americana que foi misteriosamente transportado até Marte, onde vive diversas aventuras com os marcianos e encontra locais com paisagens paradisíacas.

Quando chegou em Marte Carter foi capturado pelos guerreiros Tharks, uma tribo  de monstros verde que possuem quatro braços, mas foi resgatado pela princesa Dejah Thoris (ficando apaixonado por ela).

É interessante notar que Carter foi uma das inspirações para o Superman da Era de Ouro, pois no planeta Barsoom, como Marte é chamado pelos nativos. O herói pode saltar grandes distâncias e ganhou força sobre humana. Fato similar as explicações das manifestações dos poderes de Kal-El na Terra.

Nos gibis, John Carter teve sua primeira publicação pela Dell Publishing, em 1939. Depois a editora fez  uma segunda tentativa em 1952, no miolo da revista “Four Color”.

Ao longo das décadas desde 1939 até 2010 diversas editoras publicaram aventuras do herói entre elas: Gold Key, DC Comics, Marvel Comics, Editora EBAL aqui no Brasil, Dark Horse e por último a Dynamite.

A Dynamite demonstrou um trabalho perspicaz ao reinventar os heróis antigos trazendo novamente: Zorro, Lone Ranger, Besouro Verde e John Carter.

Na telona tivemos Princess of Mars uma produção de 2009, estrelada pela ex- atriz pornô Traci Lords que deu vida a Dejah Thoris, e também tivemos John Carter interpretado por Antonio Sabato Jr.

Desta vez deram uma atualizada no contexto transferindo a época pra Guerra do Afeganistão.  O Capitão John Carter (Sabato) após ser ferido no cumprimento do dever serve de cobaia num teste experimental envolvendo teletransporte.

O teste obteve êxito e Carter foi transferido para o planeta Barsoom que de forma estranha fica fora do nosso sistema solar. A premissa básica das aventuras do herói é respeitada como ganhar poderes , ser tratado como prisioneiro e resgatar a princesa Dejah Thoris (Traci Lords).

Porém nunca ouvi nada sobre esta produção feita pra DVD que deve ter sido muito ruim para deixa-la no limbo.

Em 2012 foi a vez da produção da Disney que ficou muito boa, mas não teve grande arrecadação.

John Carter: Entre Dois Mundos inicia sua narrativa pouco tempo após a Guerra de Secessão (1861-1865), pois o  Capitão John Carter (Taylor Kitsch – o Gambit de X-Men Origens: Wolverine) partiu para o Oeste em busca de Ouro. Seu estado psicológico está abalado com a perda trágica de sua família.

Numa caverna John Carter é transportado para Marte aonde é recebido por uma tribo de marcianos verdes.  Acho que o criador de  Ajax, o herói marciano da DC Comics acabou sendo influenciado também por John Carter, pois temos como exemplo:  o poder de mudar de forma e as raças diferentes de marcianos  que aparecem neste filme iguais ao Caçador de Marte.

Barsoom está morrendo, porque seus recursos naturais  estão praticamente esgotados. Isto pode até ser uma possível analogia para a Terra futuramente visto que a nossa maior preocupação agora é o meio ambiente.

Barsoom se encontra em uma guerra civil entre Helium e Zoodanga, cidades habitadas por marcianos vermelhos. A princesa Dejah Thoris (Lynn Collins que fez Silverfox de X-Men Origens: Wolverine) é prometida  em casamento para o rei de Zoodanga.

Outra coisa que gostei foram as aeronaves que funcionam a base de luz, porque parecem com navios da época dos vikings. As cenas de batalha, os cenários tudo funciona de maneira envolvente. John Carter: Entre Dois Mundos é uma aventura espacial das melhores que assisti, pois há até uma homenagem para o escritor Edgar Rice Burroghs que se torna personagem do filme.

Fato que me lembrou a animação Tintim: O Segredo do Licorne aonde o artista Hergé também é homenageado.

Pena que a Disney não encarou a produção como uma possível franquia, pois deixou a desejar quando retirou todo conteúdo mais denso que havia na obra de Edgar Rice Burroghs transformando em algo fraco (fazendo  um filme para crianças).

John Carter é um daqueles heróis da ficção científica que evocam aquele senso de justiça, aventura e mistério que havia nos antigos pulps (o clima de guerra, selvageria e sensualidade é bem melhor do que há no filme. Veja na galeria abaixo algumas imagens que encontrei na web

1-dell-comics 2 5 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 dc comics disney dynamite francesco-francavilla frank-frazetta gold-key joe jusko Joe-Jusko john carter John_Carter_of_Mars_(Dell,_1940) john_carter_or_mars_by_reillybrown John-Carter-taylor kitsch MARVELCoverTemp copy.indt marvel-comics michael-whelan Princess_of_Mars princess-of-mars

Ober un evezhiadenn

Filed under Herói