Tag Archives: mitologia nórdica

Musas de Tinta

natalie-portman

Jane Foster

É uma das personagens femininas mais importantes da mitologia de Thor.

Jane Foster foi criada por Jack Kirby e Joe Shinnot surgindo na edição de Journey Into Mistery #84, de 1962 e trabalhava como enfermeira no consultório de Donald Blake, mas devido a convivência acabaram se apaixonando perdidamente.

E numa cópia deslavada do que havia entre Super-Homem, Lois Lane e Clark Kent  tivemos Jane Foster se encantando por Thor já que achava que Don Blake não estava interessado nela.

Então chegou um momento em que o Deus do Trovão revelou sua identidade secreta para ela. E até levou Jane para Asgard como sua noiva, mas apesar de estarem completamente apaixonados (as coisas nunca foram fáceis pros dois).

No Reino Dourado haviam muitos problemas, pois Loki ameaçava Jane vendo-a como um ponto fraco de seu meio-irmão. Encantor morria de ciúmes, porque ter sido deixada de lado por uma simples mortal.

E principalmente Odin que também pelo fato de Jane ser uma mortal não aceitava o relacionamento deles. Odin chegou até a fazer um teste para Jane com a intenção de torna-la uma imortal.  Só que Jane desistiu desta condição querendo ter uma vida normal (e Odin fez a cabeça de Thor para que Jane não ficasse em Asgard).

Então o Deus do Trovão foi convencido pelo pai e terminou com Jane Foster. Odin devolveu-a pra Terra, ainda apagou a memória da moça e também arranjou um novo pretendente para ela.

O Dr. Keith Kincaid, por quem Jane, se apaixonou e casou. Sinceramente Odin foi de uma baixeza vilipendiosa fazendo isso, porque impedir a felicidade do próprio filho não é normal.  Suponho apenas que “possa” ter pensado em ver a moça envelhecer, definhar e morrer (enquanto seu filho seguiria pela eternidade sofrendo sua perda).

Uma coisa interessante é que na série “O que Aconteceria se…?”, tivemos uma história em que no lugar de Donald Blake quem encontra Mjolnir é Jane Foster.

Então após ler a inscrição, ela transforma-se em Thordis, a Deusa do Trovão e resgata Don Blake que estava em perigo. Depois Odin a fez entregar o martelo para Don Blake que se transforma em Thor (enquanto Jane fica em Asgard como deusa e se casa com Odin).

A importância de Jane Foster na vida do herói é resgatar o lado humano. Levantando aspectos da humanidade que possam fazer sentido pra nós leitores (assim podemos nos conectar com suas histórias).

Na franquia cinematográfica mudaram o status quo de Jane Foster para uma astrofísica interpretada pela atriz Natalie Portman, mas seu primeiro papel destaque para nós foi Padmé Amidala, da série Star Wars.

1

Lady Sif

Na mitologia nórdica Sif é normalmente retratada com belos cabelos dourados. Além de ser esposa de Thor, deusa da colheita e da fertilidade (também é uma guerreira com grande habilidade em combate).

A única diferença com a criação da Marvel é que primeiro os cabelos da Sif mitológica eram negros como a noite (e devido a inveja de Loki que cortou tudo deixando-a careca).

Os anões a pedido de Thor fizeram uma nova cabeleira de fios da luz sol, deixando-a loira, e fazendo de uma maneira que criassem raiz na sua cabeça. Ainda na mitologia Sif morrerá durante o Ragnarok, mas não se sabe como.

A heroína da Marvel foi criada por Stan Lee e Jack Kirby surgindo na edição Journey Into Mistery # 102, de 1964. Desta vez retrataram Lady Sif primeiro com os cabelos loiros e depois da travessura de Loki (adotaram o visual que nós conhecemos).

A mudança na cor dos cabelos só fez Thor ficar ainda mais apaixonado por Sif, porém com o passar do tempo eles trilharam caminhos divergentes.

Lady Sif é irmã de Heimdall e desde criança sempre foi apaixonada pelo Deus do Trovão, mas Loki também nutria um sentimento por ela(daí se explica a maldade feita por ele). Quando era jovem Sif foi enviada por seus pais para um mundo místico aonde aprendeu técnicas de combate tornando-se uma das melhores guerreiras do Reino Dourado.

Nas antigas histórias havia um triângulo amoroso entre Sif, Thor e Jane Foster. Isto aconteceu na época em que Thor ficou exilado em Midgard e acabou se apaixonado pela enfermeira Jane Foster (um relacionamento que Odin não aprovava).

Quando Jane Foster deixou Asgard sem demorar muito Odin deu um jeito para que, Sif e Thor, se aproximassem novamente. Só que este reencontro não durou muito, pois Thor era um campeão de Midgard e seu coração estava voltado para defender os mortais (deixando-a em Asgard).

Houve um período em que Ladi Sif tentou viver na Terra para entender melhor, porque seu amado gostava tanto daqui. Ela ajudou diversas vezes nossos heróis e compartilhou sua essência com Jane Foster (quando ela estava quase morrendo).

Depois deste período quando Jane Foster foi resgatada de uma dimensão distante, Lady Sif se separou dela retornando a Asgard. Enquanto Jane voltou pro seu amado Dr. Keith Kincaid.

Na série animada dos Vingadores notei que Lady Sif ficou interessada em Bill Raio Beta, um dos poucos que conseguiu empunhar Mjolnir. E tal fato já havia acontecido nos gibis exatamente como vimos naquele episódio.

Durante um novo Ragnarok tanto Sif quanto vários asgardianos morreram em combate. Só que depois ficamos sabendo que estavam adormecidos em corpos humanos (uma ironia do destino já que alguns desdenhavam de nós meros mortais).

Lady Sif estava escondida no corpo da Sra. Chambers que se encontrava com um câncer em estado terminal.  Thor procurou-a desesperadamente, mas Loki num outro ardil não deixava o herói encontra-la por causa de um encanto.

Mas o deus da trapaça, renascido num corpo de mulher conta a verdade pro seu meio-irmão que salva encontra a Sra. Chambers no último momento antes de morrer (salvando a essência de Lady Sif).

Então a deusa decide viver em Midgard na cidade de Oklahoma, adotando o nome de Sylvan e tornando-se uma residente no mesmo hospital que Donald Blake.

Lady Sif é uma deusa de beleza incomparável, porém não se engane. Ela também é uma das maiores guerreira do Reino Dourado.

Desde cedo tornou-se uma amiga de infância de Thor e por consequência seu primeiro amor durante a vida toda. Ela é uma mulher que na maioria das vezes esconde seus sentimentos, mas mesmo assim quando se entrega é por que acredita no seu coração.

Poucos tem a verdadeira alegria de poder compartilhar tais momentos de entrega ao seu lado, pois na maioria das vezes seu instinto de guerreira a precede.

Na franquia dos filmes de Thor, Lady Sif é interpretada pela atriz Jaimie Alexander.

Confira na galeria abaixo algumas imagens que consegui de Jane Foster, da bela Lady Sif e de algumas outras musas da Marvel

0 1 2 3 5 6 7-what-if 8 MANHATTAN 10.1-Sif-mitologia-nórdica 10-lady sif-by-bruce timm 11 12 13 14 15 16 17-Asgardian_warrior_Sif_by_MARCIOABREU7 18 19 20-arthur adams 21 22_by_marclaming 23 24 25 26 27  29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41-lady_sif_by_rosythorns

esad-ribic (2)

42-lady_sif_by_elazinsu-d50wmko 43 45 firestar-arthur-adams gata negra gwen stacy hela jubileu 1 jubileu 2 lorelei makoto Mandy_Castle__the_punisher_by_tombancroft Serpent_Squad_(Earth-1610) songbird sonja-bruce timm sonja-mike s. miller spiral wallpaper 0 wallpaper 1.1_natalie_portman_jane_foster wallpaper 1-jane foster

wallpaper-lady sif jamie alexander

wallpaper 2 wallpaper 3-stephane-roux wallpaper 4-feiticeira escarlate wallpaper 5 wallpaper 6  wallpaper 8-maria-hill-avengers-cobie-smulders wallpaper-X-23

Advertisements

Ober un evezhiadenn

Filed under Musas de Tinta

Herói

z

O Poderoso Thor

A inspiração pro herói veio de seu homônimo da mitologia nórdica e sua aparência é bastante diferente usando barba e cabelos ruivos. Thor é gordo, comilão e pouco inteligente (está mais parecido com Voltstagg).

Filho de Odin com a deusa Jord (de Midgard, da Terra). Thor também usa Mjolnir com luvas especiais para conjurar raios, trovões e tempestades (representando as forças da natureza).

O deus mitológico é casado com a linda deusa Sif, da colheita que possui cabelos loiros. O fruto do relacionamento com ela resultou em duas filhas: Lorride e Thrud (e um filho Uller de um casamento anterior). E ainda enfrenta os Gigantes do Gelo seus piores inimigos.

A grande ideia de Stan Lee foi transformar o Thor mitológico que afinal de contas não era tão perfeito assim. Numa pessoa que qualquer um gostaria de se espelhar: nobre, corajoso e inteligente.

Pra segurar nossa atenção havia uma constante briga com seu meio-irmão Loki e discussões paternas com Odin por pontos de vistas divergentes (algo que praticamente qualquer pessoa já passou por isso).

A edição de Journey Into Mistery n° 83, de 1962. Marca a estreia do Loirinho, com arte do mestre Jack Kirby, roteiro de Stan Lee e seu irmão Larry Lieber.

A história é até inocente, pois Donald Blake (que mancava devido a um ferimento de guerra) estava fugindo de alienígenas rochosos que tentavam dominar nosso planeta. Quando ao se refugiar numa caverna encontrou Mjolnir e num ato de extremo desespero conseguiu ergue-lo transformando-se no… Poderoso Thor (e mandando os aliens de volta pra casa).

Aliás em Thor: O Mundo Sombrio temos uma cena em que há um ser rochoso que o Lorinho enfrenta muito parecido com aquele da primeira história.

O que sempre me fascinou no Thor foi Mjolnir, pois através do martelo mágico pode conjurar raios, trovões, tempestades,  atravessar dimensões e principalmente voar.

Mjolnir se parece bastante com Excalibur, pois são armas que somente alguém que seja digno pode empunhar.

A parte mais interessante no herói é notar que no primeiro filme sua história é tratada como se fosse coisa de criança. Então ninguém acredita que está realmente na presença do famoso deus mitológico.

Thor (Chris Hemsworth) foi mais uma vez iludido por Loki (Tom Hiddleston), algo que não é novidade pra quem lê gibis, fazendo o Loirinho ser banido de Asgard por Odin (Anthony Hopkins).

Então, Thor precisa se virar em Midgard destituído de seus poderes e aprender uma grande lição de humildade (e ainda enfrentar a sinistra armadura Destruidor).

Aliás as divergências entre Thor e Odin sempre foram a melhor coisa que já li nas edições do herói. Thor sempre foi duramente criticado por querer conviver com reles seres mortais (isto é nós).

Outro fato importante era que Thor sempre manteve seu coração dividido entre Lady Sif, uma imponente guerreira, que na série televisiva parece ter ficado bastante interessada em Bill Raio Beta. Já que não tinha o verdadeiro resolveu ficar com o genérico (vai entender a cabeça das  mulheres? Eu estou fora!).

E Jane Foster, a mortal que o coração do herói de uma forma que ele jamais havia compreendido antes. E ainda tem a bela  Encantor que vivia loucamente apaixonada pelo Loirinho, mas sempre usou de seus poderes mágicos para tê-lo em seus braços (se fosse comigo não precisava de nada disso).

O Thor Ultimate é a reencarnação do herói original, pois Loki disfarçado de Barão Zemo veio pra Terra e provocou o Ragnarok em Asgard (isto aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial). E como consequência todos os asgardianos morreram (sendo que seus espíritos estavam adormecidos em seres humanos).

Quando era criança Thorlief Golmen tinha pesadelos aonde se encontrava em Asgard e cresceu com grandes distúrbios psicológicos, porém diz ser o próprio Thor, da mitologia.

As pessoas achavam que o herói era maluco por afirmar algo tão inacreditável, mas Thor teve a ajuda do Doutor Donald Blake, um importante psicólogo que descobriu toda a verdade. Thor tinha lembranças reprimidas de sua outra vida, porém perdeu seus poderes divinos.

Sendo que só conseguiu usufruir de seus poderes através do Programa Europeu do Super Soldado que construíram uma armadura tecnológica e somente através dela empunhando seu machado/martelo Mjolnir controlou os raios e trovões novamente.

Essa mudança foi muito perspicaz, porque foi somente por causa da tecnologia que Thor conseguiu acessar seus poderes novamente.

Esse loirinho totalmente diferente do herói tradicional participou da equipe Os Supremos, a versão Ultimate dos Vingadores (ele também publicou livros de auto-ajuda  e age como ativista ecológico defendendo a causa da natureza e causando alguma confusão pelo caminho).

No clássico desenho desanimado do Loirinho temos toda aquela influência antiga que havia em seus gibis. Tendo enormes discussões com Odin, principalmente, por causa da enfermeira Jane Foster, seu grande amor.

No filme de 2011, uma das características mais marcantes do herói foi deixada de lado. Seu jeito antiquado de falar e esta foi a única coisa que me deixou chateado. Só que na série animada dos Vingadores mantiveram esse aspecto fundamental do personagem.

E além disso foi muito engraçado terem demonstrado Thor ser avesso a tecnologia, e temos também, uma constante desavença contra o Hulk. Nos gibis as lutas entre eles já se tornaram famosas e no filme dos Vingadores também temos Thor e Hulk lutando.

O fato que torna tudo mais emocionante é Thor convocando Mjolnir e caindo na briga soltando um sorriso parecendo se divertir.

Na verdade o embate entre os heróis depende unicamente do roteirista que fará um dos dois ganharem. E sinceramente se formos pensar de maneira fria o Hulk ganha (mesmo o Loirinho sendo muito forte e dono de um enorme espírito de luta).

Bom, foi justamente por causa de Loki que havia enfeitiçado o Grandão a fim de deixa-lo furioso. E colocando Thor e outros heróis no encalço dele que surgiu os Vingadores.

Nós conhecemos os  maiores inimigos de Thor: Loki, Os Gigantes de Gelo, a Gangue da Demolição, Malekith e o Homem Absorvente.

Pra mim o pior de todos é a serpente Jormungand, que durante o Ragnarok, o Crepúsculo dos Deuses, eles irão travar uma batalha tão exaustiva que Thor vencerá mais irá tombar morto logo em seguida (é algo impressionante).

A Marvel atingiu um novo patamar com Thor: O Mundo Sombrio, pois é um filme catástrofe disfarçado num aventura de super-herói. A premissa é boa, os cenários são grandiosos e as cenas de ação estão excelentes.

A química entre os protagonistas não decepciona em nenhuma parte, há até momentos engraçados que o tornam um pouco leve, porém quando chega no final deu aquela imensa vontade de querer assistir mais.

Se Homem  de Ferro 3 está ligado aos Guardiões da Galáxia, suponho, que Thor 2 também esteja conectado com este filme (basta apenas vermos nas cenas pós créditos a  citação as gemas do infinito).

Confira na galeria abaixo algumas imagens de Thor que consegui na web

 0 1.1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

avengers-john-romita-jr

13 14 15 16 17 17 18 19 20 21 22 23 24 arthur adams bill sienkiewicz caio cacau don_blake eric masterson esad-ribic freddie-e-wIlliams II george-tuska hulk-vs-thor-mike-deodato-jr. humberto-ramos j_scott_campbell Jack Kirby 1 Jack Kirby 2 Jack Kirby 3 jakeolsen Jane Foster 1 Jane Foster 2 jim starlin Joe Jusko john-romita-jr julian-totino-tedesco kit_kit_kit loki mahmud-asrar Michael Turner mico suayan mike deodato jr. mike-deodato-jr. mitológico mjolnir oliver coipel 1 olivier coipel 2 steve rude thor 1 thor 2 thor vs hulk thor vs loki Thor vs Silver Surfer thor-the-dark-world-concept-art thor-vs-hulk

ultimate ultimate_thor

vingadores wallpaper 1-by-jack-kirby wallpaper 2

wallpaper 3

wallpaper 4

wallpaper 5

wallpaper-ultimate

Ober un evezhiadenn

Filed under Herói

Imagens

joshua-middleton

Encantor

Como seu nome já diz a deusa é de uma beleza espetacular e aproveita-se disto para usar sua magia e conquistar tudo que almeja.

Por mais incrível que possa parecer Amora não foi criada baseada em alguma história da mitologia nórdica.

Stan Lee e Jack Kirby deram vida a um dos principais inimigos do Deus do Trovão.

Enchantress surgiu na edição Journey Into Mistery # 103, de 1964. Como uma deusa apaixonada por Thor, mas ele enxergou além de sua beleza e viu a maldade em seu coração (não aceitando seu amor).

Então sentindo-se repudiada Encantor tenta varias vezes se vingar do Trovejante. Primeiro aliando-se ao Executor para atacar Jane Foster (obviamente por ciúmes).

Depois eles participaram da primeira formação dos Mestres do Terror, equipe de vilões que enfrentam os Vingadores, liderada pelo Barão Zemo.

Loki, o deus da trapaça é o parceiro que mais se assemelha em maldade com ela, porém inúmeras vezes Amora deixa seu coração falar mais alto (salvando Thor de alguma enrascada).

Tanto Encantor quanto, Jane Foster e Lady Sif são mulheres que em determinado momento dos gibis estiveram nos braços de Thor (cara sortudo).

Só que ainda existe mais uma deusa caída de amores por ele é Lorelei, irmã mais nova de Amora sendo uma feiticeira tão bonita quanto ela.

Veja na galeria abaixo algumas imagens que garimpei na web da Encantor

0 1.1 1 2 3 4 5 6--michael dooney 7 8 9

bruce-timm

10 11 12 13 14 15 16 17 18 19-the_enchantress_by_javigarcia 20 21 22 24 25-enchantress___by_adagadegelo_by_cerebus873 26-mahmud-asrar 27 28-encantor-phil noto 29 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 amora_the_enchantress_by_mizzcoffeebot encantor-gene-espy Joe Jusko Print mitch foust 1 mitch foust 2 wallpaper 1 wallpaper-Enchantress

Ober un evezhiadenn

Filed under Imagens

Herói

z

Sociedade da Justiça da América

A equipe foi criada pelo editor Sheldon Mayer e também pelo escritor Gardner Fox (e sua primeira edição foi em All-Star Comics # 3).

A SJA foi a primeira superequipe dos gibis que surgiu durante a década de 1940. No que ficou estabelecido como a famosa Era de Ouro.

A primeira formação da SJA incluía as versões originais do: Lanterna Verde (Alan Scott), Joel Ciclone (Jay Garrick, chamado de Flash I, nos EUA), Falcão da Noite (Carter Hall), Sandman (Wesley Dodds), Homem-Hora (Rex Tyler), Sr. Destino (Kent Nelson), Átomo (Al Pratt) e Espectro (Jim Corrigan).

Dizem as lendas que as versões originais de Superman (Kal-L) e Batman também aliaram-se a equipe, mas trabalhavam como membro esporádicos. Eu não conheço muito desta parte e se estiver errado alguém me corrija.

Pelo que eu pude entender os Melhores do Mundo faziam sucesso demais e isto poderia ofuscar o resto dos personagens (por isso eles participavam poucas vezes da SJA).

A Mulher-Maravilha desfilou sua saia de pernas de fora na oitava edição de All-Star Comics, em 1941 (Diana possuía apenas força além do comum, usava seus braceletes e veio ao mundo dos homens em missão de paz).

A equipe tinha como QG, uma mansão em Gotham City, que era propriedade de Alan Scott. Nesta época as histórias da SJA giravam em torno de combates contra nazistas, cientistas loucos e ações humanitárias (demonstrando uma ligação com o governo americano).

Nas primeiras edições não haviam contado como a equipe se formou, pois isto só foi mostrado algum tempo depois. O gibi DC Especial # 29, de 1978 vinha mostrando “A Origem da SJA”.

O presidente Roosevelt queria ajudar os aliados sem envolver o povo americano e formou a equipe. O presidente prometeu que iria envolver os americanos apenas se houvesse ataque pelas forças do Eixo (como aconteceu em Pearl Harbor).

Por causa da intervenção da SJA tanto a Inglaterra quanto a Casa Branca não sofreram ataques de Hitler. Depois foi explicado o motivo que a SJA com heróis tão poderosos não conseguiram invadir a Alemanha para terminar com a Guerra.

É que durante o conflito o país estava envolto numa barreira mística que era feita com a Lança do Destino e o Santo Graal. E sendo assim dominava heróis místicos ou suscetíveis a magia ficando sobre o domínio do Eixo (e meta-humanos ficavam sem poderes temporariamente).

A barreira foi criada pelo vilão Rei Dragão que estava servindo Hitler e foi a explicação que o escritor Roy Thomas arranjou para que durante Segunda Guerra tudo não havia sido resolvido rapidamente.

A HQ, Flash de Dois Mundos, abriu um novo precedente na editora, pois nesta aventura Barry Allen atravessa uma barreira dimensional e vai parar em Keystone City, lar de seu ídolo Joel Ciclone.

Juntos ambos enfrentam alguns vilões e daquele momento em diante foi criado o terrível Multiverso, pouco tempo depois surgiu a Liga da Justiça e também os tradicionais encontros anuais da Liga com a Sociedade.

Bom, de início o Multiverso provou ser algo fantástico com vários heróis povoando Terras com histórias distintas, mas o problema virou um monstro de dor de cabeça e a DC optou por criar a Crise nas Infinitas Terras (para exterminar a bagunça que havia em sua continuidade).

Na verdade durante a Crise a DC queria que todos os membros da SJA morressem, mas o escritor Roy Thomas que adorava a equipe resolveu fazer algo diferente.

Na história, “Os Últimos Dias da Sociedade da Justiça”, os heróis da equipe foram enviados para o limbo enfrentando Surtur durante o Ragnarok (o inferno na mitologia nórdica).

A SJA conseguia vencer a batalha, mas um encanto fazia tudo recomeçar novamente (várias e várias vezes). E no período pós-Crise a SJA que existia na Terra-2  passou a fazer parte do universo reunido e infelizmente suas histórias neste período estavam fracas demais (fazendo com que a equipe fosse desconsiderada por algum tempo).

No final do gibi Armageddon: Inferno, a SJA deixou o limbo graças a Tempus que substituiu a equipe por asseclas do vilão Abraxis. E desta forma os heróis retornaram para nossa realidade.

Na minissérie, Zero Hora, graças ao vilão Extemporâneo os heróis Átomo, Homem-Hora e Dr. Meia-Noite membros originais da equipe morreram (só Alan Scott não sofreu nada, pois foi protegido por seu poder).

Eu detesto esta HQ, pois foi nela que destruíram a carreira de Hal Jordan (transformando-o num vilão). Desde 1999, a SJA voltou ao topo com edições relevantes que voltaram a fazer da equipe um sucesso.

Eu destaco Um Mundo Sob Gog, com roteiro de Geoff Johns & Alex Ross com arte de Fernando Pasarin que saiu nas edições da Liga da Justiça (n° 79, 80, 82, 83, 87 e 88).

Nestas aventuras Gog, supostamente um Deus, ou um alienígena de vasto poder concede poderes ilimitados para o herói Lança (David Reid). Transformando-o numa versão do Magog, o supervilão da clássica “O Reino do Amanhã” (que aqui ficou definida estar na Terra-22).

Pra tornar o assunto mais interessante o Superman desta Terra Paralela veio parar por algum motivo em nossa realidade. Vivendo amargurado com o fardo de ter perdido sua Lois de uma forma trágica e que precisa se reerguer para seguir em frente.

Outro assunto interessante é a sua constante preocupação para que os acontecimentos de sua Terra não se repitam em nossa realidade.

Enquanto a Poderosa que queria tanto regressar pra Terra-2 e conseguiu através de Gog realizar seu desejo, mas tudo aconteceu de uma maneira drástica e diferente.

O “deus” Gog causou um grande impacto nos heróis da Sociedade, pois estavam, perplexos diante daquilo que podiam ver e naquilo que acreditavam no fundo de sua alma.

Então a SJA acaba se dividindo em duas, pois uma segue os padrões estabelecidos pelos membros originais. Enquanto a outra segue Magog que deseja mudar o mundo e acabam se confrontando numa luta de ideais heroicos.

O maior problema desta aventura foi terem diluído em várias edições, mas vale a pena dar uma lida.

Bom, mudando de assunto, no episódio duplo “Lendas”, no qual vimos na primeira temporada (da série animada da Liga).

Nesta aventura a Liga depois de lutarem contra um imenso robô que ficou parecendo ter saído direto do anime Neon Genesis Evangelion (é um dos melhores animes da década de 90).

Temos Flash, John Stewart, Caçador de Marte e Mulher-Gavião (sendo transportados para uma realidade paralela).

E neste mundo encontram o menino Roy Thompson e seus heróis o Grêmio da Justiça, porém as coisas começam a se complicar quando John lembra que a GJA foi a equipe de super-heróis que lia nos gibis quando era criança (um episódio memorável).

O Grêmio da Justiça é uma homenagem a uma das primeiras formações da Sociedade da Justiça. O Guardião Verde é Alan Scott, a Sereia Negra é a Canário Negro I (Dinah Drake), Homem-Gato ficou óbvio que é o Pantera (Ted Grant). Enquanto Tom Turbina é o Átomo (Al Pratt) e por último Raio é uma versão do Joel Ciclone.

E se prestarmos atenção trata-se de uma homenagem dupla já que guarda semelhanças com o gibi Flash de Dois Mundos (citado acima).

Nos últimos anos a SJA tem diversificado suas fileiras com os membros originais atuando com heróis novatos e sendo assim garantindo seu legado.

E por falar em legado a equipe é uma daquelas em que heróis novos retomam pra si nomes de seus antecessores mantendo assim geralmente uma bela homenagem para os que se foram (como exemplo temos Doutor Meia Noite, Canário Negro, Espectro, Sideral, Homem-Hora entre vários outros).

A DC tem feito diversas animações para DVD e pra mim a SJA merecia ter uma somente para ela brilhar (devido aos anos que nos alegraram e divertiram nesta décadas).

Na série Smallville a SJA participa do episódio duplo Justiça Absoluta, exibido durante a nona temporada. Nesta aventura antes de ser assassinado Sylvester (o Sideral original), pede ajuda de Chloe e Clark (quando vão investigar o caso encontram ao QG da Sociedade.

Ainda temos a presença do Senhor Destino, Gavião Negro e Sideral que se unem a Chloe, Clark, Oliver e John Jones para tentar encontrar o assassino antes que mate mais alguém da equipe.

E pra fechar a Corporação Infinito é uma equipe formada por filhos e parentes dos membros da SJA que conheci quando estava iniciando no mundo dos gibis (atualmente a equipe não existe mais, pois Lex Luthor se apoderou do nome formando um novo grupo de “heróis”).

Confira na galeria abaixo algumas imagens que garimpei na web da Sociedade da Justiça da América

0 1.1 2 2 3 4 5 6 7 8

JSA

jsa justice-society

9 10 11 12 13 14 Alan-Scott 1 alex ross 0 Alex Ross 1.1 alex ross 3 alex ross 4 alex ross 5 alex ross 6 alex ross 7 alex-ross-Superman e Poderosa andy-kubert Armageddon - Inferno átomo - Al Pratt canário negro 1 canário negro 2 corporação infinito corporação-infinito 0 corporação-infinito 1 darwyn cook doutor- meia- noite 1 doutor oculto doutor-meia-noite 2 esmaga-atomo espectro 1 espectro 2 flash-alex ross

senhor Incrivel 2-e-1

gavião negro-e-mulher-gavião grêmio da justiça homem-hora 1 homem-hora 2 jakeem-trovoada jesse quick johnny_relâmpago johnny-quick jsa earth 2 by jerry ordway liberty-belle 1 Miss_America mulher-maravilha pantera 1 pantera 2 pantera 3 ray 1 Ray 2 Sandman - Wesley Dodds sideral 1 Sideral 2 wallpaper 0 wallpaper 1 wallpaper 2 wallpaper 3 wallpaper 4 wallpaper 5 wallpaper 6 wallpaper 7 wallpaper 8 wallpaper alex ross 3 wallpaper-by-wally-wood wallpaper-homem-hora- by alex ross 2 wallpaper-lanterna verde wallpaper-poderosa-by-alex ross wallpaper-senhor-incrível- by alex ross 1

Ober un evezhiadenn

Filed under Herói