Tag Archives: Steve Ditko

Desenhos Desanimados

Marvel-super-heroes

The Marvel Super Heroes era a adaptação dos gibis originais dos heróis da Casa de Ideias, em 1966. Foram produzidos 65 episódios com duração de 30 minutos (que mostrava três desenhos).

Eles ficaram amplamente conhecidos por aqui como desenhos desanimados, pois seus personagens não se movimentavam muito. O negócio eram tão tosco que durante seus “quase” movimentos nossos heróis vinham acompanhdos de onomatopéias tipo: “Pow! E Clash! Entre várias outras.

Grantray-Lawrence Animation foi a empresa que produziu as séries dos heróis: Hulk, Capitão América, Namor, Thor e Homem de Ferro. Como o orçamento era muito baixo tiveram a ideia de copiar as páginas das edições originais destes heróis.

A qualidade dos desenhos era horrível, mas tivemos aventuras tiradas com arte de Jack Kirby, Steve Ditko, Don Heck e Gene Colan.

Os desenhos foram exibidos pela primeira vez aqui no Brasil no ano seguinte. A empresa Shell em parceria com a editora EBAL  diante do sucesso do Clube da Marvel Shell na telinha. Distribuiram as edições dos heróis de graça pra quem abastecesse nos postos da empresa.

Foi a invasão dos heróis americanos em nosso país consolidando um mercado que existe há décadas. Nos anos 80 essas séries foram reprisadas e assim como este comentarista também tem muito marmanjão que se amarra nesta versão capenga e nostálgica deles.

Os temas de abertura eram realmente fantásticos, pois haviam feito versões brasileiras com gírias da época. Atualmente estão todas atreladas ao passado, mas pra mim é nostalgia purinha.

Steven_Rogers

Capitão América

Baseando-se nos gibis do herói que foram lançados na década de 40. E mostrando sua origem de rapaz franzino sendo rejeitado pra entrar pro Exército. Steve Rogers consegue sua chance ao entrar num programa militar experimental. Sendo que lá ganha seus poderes através da fórmula do super-soldado transformando-se no patriótico Capitão América.

Durante os episódios o Bandeiroso seguia combatendo seu pior inimigo o Crânio Vermelho (na verdade é o Caveira Vermelha, mas eu não sei por qual motivo mudaram).

A parte interessante é que temos diversas participações especiais de alguns Vingadores como: Vespa, Thor, Feiticeira Escarlate, Gavião Arqueiro entre outros.

A série animada reproduziu outro aspecto memorável que era sua parceria com o adolescente Bucky lutando na Europa no período da guerra.

Tivemos até a clássica queda do avião com Bucky morendo e Steve caindo no mar ficando congelado por décadas.

namor

O Príncipe Submarino

Na época, Namor era conhecido assim por aqui e ao longo das décadas essa foi a única série animada com o soberano dos mares.

Filho da princesa atlante Fen com o explorador Leonard McKenzie, Namor nasceu pertencente aos dois mundos. Dono de uma personalidade forte e irascível era visto como inimigo dos seres da superfície que poluíam os mares.

Atacando a humanidade por causa desses crimes, O Príncipe Submarino aos poucos foi mudando seu pensamento ao entender que nem todos eram malignos.

Durante a maioria dos episódios vemos nosso anti-herói combatendo seu arqui-inimigo Attuma no fundo mar. Quando queria, Namor andava pela superfície disfarçado, mas foi condenado a morte pelo assassinato de alguns policiais. Sendo salvo da condenação graças ao depoimento da policial Betty Dean.

Em Atlântida, Namor ficava no seu palácio em companhia da linda Lady Dorma. Um fato interessante é que não havia material suficiente nas edições para transpor suas aventuras na telinha.

Então a solução foi contratar uma equipe para fazê-la tivemos os artistas Alex Toth e Doug Wildey. A dupla é mais lembrada por causa de suas inesquecíveis criações Space Ghost e Jonny Quest.

Um fato marcante foi a primeira aparição dos X-Men num desenho animado. Aqui tínhamos a formação original dos Filhos do Átomo: Garota Marvel, Homem de Gelo, Ciclope, Fera e Anjo.

Hulk-1966-animated-series

O Incrível Hulk

Também seguindo o aspecto de origem. Aqui vemos o cientista Bruce Banner, um dos maiores pesquisadores da radiação gama. Durante o teste de uma bomba composta desta radiação. O adolescente Rick Jones entra naquela área e ao tentar salvá-lo, Bruce é atingido pela explosão.

Devido a isto, Bruce transforma-se no Incrível Hulk, um ser irracional dono de uma força imensurável. Sentindo culpa Rick passa a ajudar o doutor sempre quando necessário.

Nos episódios haviam um constante clima de Guerra Fria, mas enquanto o Grandão era sempre visto como uma  ameaça sendo caçado pelo General Ross. Por outro lado, Bruce era muito respeitado, sua namorada era Betty Ross e ainda tinha os vilões: Líder, Tyranus, Górgona, Bumerangue entre outros.

A parte mais legal era ver o Hulk usando sua força seja pulando grandes distâncias ou destruindo algo.

thor

O Poderoso Thor

O Deus do Trovão nasceu em Asgard, o Reino Dourado que era comandado pelo nobre Odin, seu Pai. Thor havia sido presenteado com Mjolnir, um martelo mágico que criava trovões, tempestades, raios, portões dimensionais encantamentos e ainda concedia-lhe poder de voo.

Seu maior inimigo era o terrível Loki, deus das mentiras e trapaças que vivia sempre arranjando alguma forma de matar o herói. Além de Asgard tínhamos a famosa Ponte do Arco-Íris que conduzia pra Midgard, nosso planeta a Terra.

Durante uma batalha que estava perseguindo um inimigo, Thor causou uma enorme destruição. Acabando com um tratado de paz e Odin para lhe ensinar a ter humildade puni-o retirando seus poderes e condenando-o numa forma fraca.

Ressurgindo como o mortal, Donald Blake sem suas memórias divinas e até ser digno de reavê-las. A parte interessante que o Loirinho se apaixonou por Jane Foster causando várias discussões com seu pai (isso ficou inesquecível pra mim).

Infelizmente esta também foi a única versão animada estrelada pelo Thor, porém depois ele fez participações especiais em outros desenhos.

ironman

O Invencível Homem de Ferro

Na guerra do Vietnã, o inventor Tony Stark acabou sendo ferido mortalmente quando acionou uma armadilha. Sendo ferido com estilhaços da bomba que se alojaram em seu coração. Para sobreviver decidiu criar uma armadura para mante-lo vivo e também sobrepujar seus inimigos.

Após isso, Tony criou várias versões de sua armadura para combater não só o crime, mas também seu pior inimigo o Mandarim.

Durante os episódios o milionário ainda tinha ajuda de seus amigos. Pimentinha (Pepper Potts), sua secretária e Felisberto (Happy Hogan), seu assistente.

Lembro que Tony colocava sua armadura pra recarregar na tomada.

Devido ao sucesso destas versões tivemos tivemos logo no ano seguinte o clássico desenho do Homem-Aranha e também dos Quatro Fantásticos, ambas veiculadas em 1967.

Se formos compararmos as versões atuais essas irão perder feio, mas fizeram a alegria de gerações de crianças por um longo tempo.

Finalizando mais uma jornada este é o último texto publicado aqui. Espero que tenham gostado da minha companhia neste tempo, pois estarei continuando no Além da Torre Z.

Ober un evezhiadenn

Filed under Desenhos Desanimados

Musas de Tinta

z

Mary Jane Watson

“Encare isso, Tigrão… você tirou a sorte grande!”

Frase icônica e clássica dita pela ruiva mais sensual dos gibis, MJ surgiu como coadjuvante do Cabeça de Teia em Amazing Spiderman # 25 (1965). E para segurar o interesse dos leitores nas primeiras cenas o rosto de MJ não aparecia.

A estratégia de Steve Ditko era mostrar somente parte de seu corpo e o rosto ficava encoberto pelo cenário (então na edição 42 tivemos o vislumbre de seu belo rosto).

Dizem as lendas que o relacionamento com Betty Brant não estava legal, pois ela culpava o Homem-Aranha pela morte de seu irmão. E os artistas da época decidiram criar um novo par romântico pro herói, mas havia um impasse entre Stan Lee e Steve Ditko quanto a aparência da personagem.

Enquanto Lee queria que fosse bonita, Ditko pensava numa versão mais real e que seria melhor que fosse feia (esta pendenga durou alguns meses). Foi apenas por isso que MJ aparecia sempre com seu rosto encoberto.

Mary Jane é a filha mais nova de Philip e Madeline Watson que tinham um relacionamento conturbado com várias brigas (e sua irmã mais nova é Gayle).

As culpadas para que houvesse algo entre MJ e PP foram Tia May e Anna Watson que viviam sempre arranjando encontro entre seus sobrinhos, mas geralmente havia algum contratempo para que isto não acontecesse.

Quando PP entrou para o círculo pessoal de amigos de Harry Osborn no qual já estavam Gwen Stacy e Flash Thompson. Peter ficou apaixonado por Gwen e MJ ficou apenas como sua amiga.

A grande diferença estava no ponto de vista delas, pois MJ sempre via Peter  apenas como um “nerd” e Gwen gostava dele do jeito que era.

Mary Jane ascendeu realmente ao posto de maior par romântico do herói após a morte de Gwen Stacy.

Ela é o tipo de mulher que deixa qualquer homem de queixo caído com sua presença, pois além de ser uma modelo famosa e bem sucedida. Esbanja simpatia com seu jeito espontâneo de ser (o que despertou minha atenção nela é que gosta de curtir a vida e se divertir).

A Editora Abril lançou O Casamento do Homem-Aranha na edição de número 100, em 1987. Durante a trama havia um clima de dúvida e também incerteza entre ambos para saber se realmente queriam ficar juntos.

Afinal de contas as histórias do Cabeça de Teia tentam se aproximar o máximo possível do cotidiano comum. Lembrando que MJ estava afastada há algum tempo da vida de Peter e quando voltou soltou a bomba que sabia de sua identidade secreta.

Na época a Marvel tratou como se fosse realmente um casório de verdade. Houve uma cerimônia que aconteceu no estádio Shea, Nova York (durante um jogo de beisebol).

O próprio Stan Lee casou Mary Jane a modelo Tara Shannon com um ator vestido de Homem-Aranha usando terno e gravata diante de várias pessoas.

Bom, fora isso foi realmente um marco histórico ver Peter e Mary Jane juntando as escovas.

E desta união surgiu a pequena May Parker (Garota-Aranha). Mais eu não sei por qual motivo na época puseram a menina numa Terra Paralela.

O Escalador de Paredes ao longo das décadas teve diversas séries animadas e em algumas delas tivemos a presença da ruiva. A primeira aparição de Mary Jane foi no desenho dos anos 60. No episódio “The Big Brainwasher”, ela surgiu como sobrinha do Capitão Stacy.

Já a segunda foi em Homem-Aranha: A Série Animada, nos anos 90. Produzido pela Marvel Productions e também contando com Stan Lee como produtor executivo.

É uma das séries mais fiéis ao universo do herói nos gibis. Aqui, Peter tinha um relacionamento com Felícia Hardy (Gata Negra), porém eles terminam. A grande diferença está na adaptação da clássica edição A Morte de Gwen Stacy que foi trocada por MJ. Não decretaram sua morte, mas a jogaram em outra dimensão (loucura purinha!).

Depois no péssimo e horrível Homem-Aranha, Ação Sem Limites (1999), MJ está casada com Peter, mas aparece somente uma única vez.

Também tivemos a participação da ruiva na estranhíssima Homem-Aranha, a nova série lançada em 2003. É claro que acompanhou o enorme sucesso do primeiro filme de Sam Raimi, mas a produção da empresa Mainframe Entertainment usou somente computação gráfica.

Na época gostei dos movimentos do Teioso que ficaram muito legais, no entanto hoje examinando com calma. Deu pra notar que a animação ficou diferente demais simplificando totalmente sem graça.

Sua aparência foi bastante modificada, pois ela estava com os cabelos curtos. E seu relacionamento com Parker ficava num chove não molha (até realmente acontecer).

Em 2008, tivemos O Espetacular Homem-Aranha, na qual o herói está realmente com 16 anos (sua idade no gibi original). MJ é retratada como adolescente e o namoro dela com PP não aconteceu.

Por último temos o divertidíssimo Ultimate Homem-Aranha (2012). MJ é uma amiga de infância de Peter que trabalha como jornalista no Clarim Diário. Sua intenção é conseguir uma entrevista exclusiva com o Amigão da Vizinhança.

Na telona a atriz Kirsten Dunst interpretou Mary Jane na franquia de Sam Raimi. O relacionamento deles era cheio de altos e baixos. Fato que nos levava a torcer que desse certo.

Durante O Espetacular Homem-Aranha 2 disseram que Shailene Woodley iria nos presentear interpretando nossa musa, mas infelizmente suas cenas foram cortadas. Surgiram diversos boatos na época, mas o filme se concentra no relacionamento entre Gwen e Peter. Podemos acompanhar o trabalho dela na cinessérie “Divergente”, como a heroína Beatrice Prior.

Como curiosidade no Universo Amálgama nossa musa apareceu como a Rainha Inseto no final da aventura do Spider-Boy.

E também na realidade alternativa do Marvel Mangaverso, MJ torna-se a Mulher-Aranha pertencente ao ninja do Clã do Aranha.

Confira na galeria abaixo algumas imagens da belíssima Mary Jane que garimpei na web

0-alex-ross

1-mary-jane-kirsten-dunst 2-mary-jane-shaylene-woodley

3-Mary_Jane_anos-90 4-mary-jane-2003 5-Mary-Jane-espetacular-2008 6-mary-jane-ultimate-spider-man 7-Mary_Jane_Amalgam_Universe 8-spider-woman-mangaverse 9 10 11

Mary Jane

12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28spider_girls_by_jmascia

29 30 adam hughes OLYMPUS DIGITAL CAMERA brian fajardo bruce timm 1 bruce timm 2 bruce timm 3 cris delara 1 cris delara 2 des taylor 1 des taylor 2 des taylor 3 des taylor 4 des taylor 5 ebas ed-benes elias chatzoudis j. scott campbell 0 j. scott campbell 1 j.broomall jamie tyndall 1 jamie tyndall 2 john romita joseph michael linsner 1 joseph michael linsner 2 joseph michael linsner 3 marcio-abreu Mary-Jane-2 mathieu-reynes mike debalfo paolo-rivera paulo-siqueira steve rude 1 steve rude 2 steve rude 3 steve rude steve-rude tim sale todd-mcfarlane wallpaper 1 wallpaper 2-by-des-taylor wallpaper 3-by-des-taylor wallpaper 4-by-j. scott-campbell wallpaper 5

Ober un evezhiadenn

Filed under Musas de Tinta

Artista

z

Jerry Ordway

O ilustre escritor, desenhista, pintor e roteirista nasceu em 28 de novembro de 1957. Podemos notar que a maior parte de sua carreira profissional foi dedicada a trabalhar pra DC Comics.

Mais se não me falha a memória Ordway esteve na Marvel Comics desenhando Os Vingadores e criou a Corporação Infinito junto com Roy Thomas.

Jerry Ordway alçou fama durante a clássica Crise nas Infinitas Terras arte-finalizando para George Pérez.

Outro fato importante foi a adaptação de Batman – O Filme, pois nesta edição ele trabalhou como desenhista e como arte-finalista, em 1989.

Destacam-se também sua passagem pelas edições do Superman que durou de 1986 a 1993 e também a graphic novel Shazam! – A Origem do Capitão Marvel. Esta excelente edição ajudou a redefinir a mitologia de Billy Batson (sendo considerada a versão definitiva do herói, em 1994).

Depois Ordway trabalhou na série mensal do Capitão Marvel que durou 1995 até 1999.

Como se tudo isso ainda não contasse o artista já pos as mãos em All-Star Squadron, Sociedade da Justiça, Quarteto Fantástico e Zero Hora, ufa!

Na parte de arte-finalista, Ordway fez dupla com Gil Kane, Steve Ditko, John Buscema, Jack Kirby e Curt Swan (isto não é pra qualquer um).

Atualmente não sei o que Ordway está aprontando mais espero que haja algo relevante pro seu currículo.

Pra Image Comics criou ao lado de Al Gordon o herói Wildstar, em 1993 e depois publicou seu próprio personagem, The Messenger no ano 2000.

A arte de Jerry Ordway é impressionante, porque seu estilo é bastante consistente. Podemos notar como ele trabalha bem com todas as cores, mostrando características distintas entre os personagens e principalmente suas expressões faciais exprimem os sentimentos que vemos nas ações.

Confira na galeria abaixo algumas imagens da arte incomparável de Jerry Ordway.

 1 2.0 2.1 2.2

jsa

2 3 4 5.1 5 6.1 6.2 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 Batman-_Movie batman-1989 BirdsOfPrey Birds-Of-Prey huntress_batman Iron-Man jsa-jla Power Girl Punisher Shazam-Wizard-in-Ancient-Times thunder-agents wallpaper 1 wallpaper 2 wallpaper 3 wallpaper-justice_society_infinity wallpaper-justice-league wallpaper-justice-society

Ober un evezhiadenn

Filed under Artista