Tag Archives: Tom Hiddleston

As Melhores Adaptações de HQ – Parte 4

Thor_2

Nesta lista infelizmente há dois filmes que não caíram totalmente no gosto de alguns críticos, mas eu não estou nem aí pra isso.

Sem mais firula conheça meus comentários sobre estes filmes.

Thor 2: O Mundo Sombrio – 2013

No primeiro filme, Thor (Chris Hemsworth) foi iludido por Loki (Tom Hiddleston) começando uma guerra contra os Gigantes de Gelo, de Jotunheim. Por causa de seu ato arrogante foi banido de Asgard por Odin (Anthony Hopkins) e também perdendo seus incríveis poderes.

Aqui em Midgard teve que aprender uma lição de humildade para ser digno de reaver o que era seu por direito. O primeiro longa teve cenas belíssimas de Asgard  e uma comparação dos Três Guerreiros a Xena, Robin Hood e Jackie Chan (deixando aquela imensa vontade de quero ver mais).

Nos trazendo ao Mundo Sombrio que explora melhor a mitologia do herói mostrando os Nove Mundos e também um dos seus piores arqui-inimigos, Malekith (Christopher Eccleston).

Na excelente série animada dos Vingadores temos o episódio “O Cofre dos Invernos Antigos” aonde a equipe precisa enfrentar Malekith.

Voltando, Malekith deseja vingança pela derrota sofrida no passado por Odin e quer destruir todo universo usando o Éter, um tipo de trevas eternas.  Outro aspecto importante da trama é o relacionamento entre Jane Foster (Natalie Portman) e o Deus do Trovão que torna-se mais conflituoso, principalmente, porque, Odin não aprova essa união.

Como se só isso não fosse suficiente, Jane foi contaminada pelo Éter e o herói também precisa enfrentar, Kurse (Adewale Akinnuoye-Agbaje, outro inimigo retirado dos gibis).

Então, Thor é obrigado a tomar a difícil decisão de aliar a Loki para salvar sua amada e todos os Nove Reinos. Porém ele sempre contará com a ajuda da bela Lady Sif e dos Três Guerreiros pra todas as batalhas que enfrentar.

Thor: O Mundo Sombrio contém cenários maravilhosos de Asgard, cenas de batalha empolgantes e até uma homenagem a Journey Into Mistery # 83 (gibi com a primeira aparição do Trovejante). Já que o herói enfrenta um enorme ser de pedra como nesta referida edição.

Apesar de ser um filme denso, pesado, conflitante ainda sobrou tempo para inserir algumas cenas engraçadas. Numa ótima atuação de Stellan Skarsgård que interpreta o Dr. Erik Selvig. Mais também temos o destaque de Tom Hiddleston (Loki) que como sempre rouba a cena transformando-se naquele vilão que todos nós adoramos odiar.

Na famosa cena pós-créditos temos Sif e Volstagg visitando O Colecionador (o diretor Benicio del Toro) deixando o Éter em seus poder. Ele afirma que o Tessaract já está em Asgard e duas Joias do Infinito estando tão próximas torna-se muito perigoso.

As joias são seis pedras que contém poderes incomensuráveis e Thanos utiliza-as numa manopla para poder controlar o universo. Nos quadrinhos tivemos algumas batalhas incríveis usando todo o panteão da Marvel para deter o deus que venera a morte.

Acho que a Marvel irá ousar e também causar alvoroço nos fãs de gibis trazendo isso para a telona vai ser demais (basta apenas esperar pra assistirmos).

E só pra fechar essa cena também nos conecta ao engraçadíssimo Guardiões da Galáxia que comentarei mais pra frente.

Spider-man_vs_electro

O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça do Electro – 2014

Uma continuação sempre carrega o peso de precisar ser melhor que o filme anterior. E pra mim O Espetacular Homem-Aranha 2 consegue provar isso muito bem.

O Cabeça de Teia é um dos heróis mais queridos de todos no mundo. Sejam pessoas que não acompanham gibis que são a grande maioria. Pois conhecem apenas os desenhos animados da telinha que de tempos em tempos sempre há uma nova versão.

Ou aqueles como nós fiéis leitores que possuem cada um á sua maneira uma fase preferida do Escalador de Paredes (a minha é esta aqui).

Tacaram pedra no Andrew Garfield quando a culpa não foi somente dele, pois sinceramente, eu vi seus problemas, dramas pessoais e conflitos que nos conectam diretamente com o PP que há nos quadrinhos na telona.

Vemos que Peter sente-se culpado por não conseguir manter a promessa de se afastar de Gwen Stacy (Emma Strone) sofrendo amargamente por essa decisão. Os problemas começam quando, Max Dillon (Jamie Foxx), um cara muito solitário demonstra uma enorme obsessão pelo Teioso (após ser salvo pelo herói).

Lembrando que na série animada de 2003, Cristina demonstrou a mesma afeição doentia pelo herói.

Infelizmente no filme o Amigão da Vizinhança enfrenta três inimigos Electro, Harry Osborn (Dane Haan) que devido a uma alteração genética torna-se o Duende Verde e o Rino (Paul Giammatti), numa armadura igual a versão Ultimate, mas aparece pouquíssimo.

O grande problema desta adaptação é que tentou tornar-se épica. Mexendo com a memória afetiva dos fãs contando a Morte de Gwen Stacy, mas fora isso as cenas de ação estão excelentes.

Fiquei realmente puto e não deu pra aceitar aquela teia parecendo uma mão pra salvar, Gwen quando estava caindo. Sua perda é um aspecto muito marcante pra mim em minha vida como fã do herói. E devido ao fracasso teremos outro ator interpretando PP/Homem-Aranha na telona.

A franquia de Sam Raimi mesmo tendo escorregado no terceiro filme. Ainda continua marcante pra vários de nós, principalmente, pela presença do impagável J. Jonah Jameson e vai ser preciso mostrar algo que continue a nos surpreender pra virar um sucesso.

Só pra fechar mesmo tendo detestado ver, Gwen morrer novamente. Confesso que adorei a cena do garotinho sair do meio da multidão enfrentado o Rino (foi sensacional).

Scott_Pilgrim_vs._the_World

Scott Pilgrim contra o Mundo – 2010

O filme foi baseado no gibi do artista Bryan Lee O’Malley.  Seu estilo de arte é obviamente influenciado pelo mangá.

Estamos em Toronto, no Canadá e Scott Pilgrim (Michael Cera) mora num apartamento com Wallace, seu amigo homossexual. Scott está se remoendo no fundo do poço e desiludido com sua vida amorosa. Desde que Envy Adams terminou com ele pra fazer sua carreira decolar.

Scott é integrante da banda “Sex Bob-omb” e de repente começou a namorar Knives Chau (Ellen Wong), uma linda colegial, porém seus amigos são contra esse relacionamento.

A situação começa a mudar quando surge em sua vida a misteriosa Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winsted) e Scott acaba se apaixonando perdidamente por ela.

Confesso que fiquei muito entusiasmado com Ramona, pois além de ser cativante. Ela até viaja através de buracos de minhoca como se fosse algo simplesmente normal.  Nos quadrinhos da DC temos a caixa materna pra fazer esta ligação de um ponto a outro do universo.

Voltando, quando estava disputando a batalha de bandas, Scott foi atacado pelo convencido Matthew Patel e descobre que para ficar com Ramona. Terá que enfrentar toda Liga dos Sete Ex-malvados do Mal que são ex-namorados dela que não querem deixar a moça em paz.

Podemos destacar a presença de Chris Evans como o ator Lucas Lee e Brandon Routh como Todd Ingram que possui poderes psíquicos veganos que lembram demais o Azulão.

Eu que não gosto de jogo fiquei fascinado pela estética deste filme, pois Scott Pilgrim Contra o Mundo funciona como uma partida de videogame, pois a vida do herói acontece como se fosse num jogo.

A parte interessante é notar que Scott precisa passar de fase para poder realmente conquistar Ramona, pois a cada luta ele ganha tanto uma vida quanto poderes extras.

Fora isso há cenas de ação maravilhosas nas lutas de Ramona usando Scott contra Roxie Richter. Ou ainda na parte final quando vemos o sinistro e impagável Gideon Graves, pois é ele quem orquestrou tudo.

Sem contar com o rock pesado garantido como som de fundo, as cenas que lembram páginas de quadrinhos, o desenvolvimento da história rápida, frenética, alucinante, contagiante e também engraçada (tudo na medida certa).

Se você ainda não assistiu está perdendo seu tempo, pois Scott Pilgrim é emocionante demonstrando até um final alternativo (que não vou contar pra não perder a graça).

Relembre aqui da terceira parte.

Advertisements

Ober un evezhiadenn

Filed under As Melhores Adaptações de HQ – Parte 4

Herói

z

O Poderoso Thor

A inspiração pro herói veio de seu homônimo da mitologia nórdica e sua aparência é bastante diferente usando barba e cabelos ruivos. Thor é gordo, comilão e pouco inteligente (está mais parecido com Voltstagg).

Filho de Odin com a deusa Jord (de Midgard, da Terra). Thor também usa Mjolnir com luvas especiais para conjurar raios, trovões e tempestades (representando as forças da natureza).

O deus mitológico é casado com a linda deusa Sif, da colheita que possui cabelos loiros. O fruto do relacionamento com ela resultou em duas filhas: Lorride e Thrud (e um filho Uller de um casamento anterior). E ainda enfrenta os Gigantes do Gelo seus piores inimigos.

A grande ideia de Stan Lee foi transformar o Thor mitológico que afinal de contas não era tão perfeito assim. Numa pessoa que qualquer um gostaria de se espelhar: nobre, corajoso e inteligente.

Pra segurar nossa atenção havia uma constante briga com seu meio-irmão Loki e discussões paternas com Odin por pontos de vistas divergentes (algo que praticamente qualquer pessoa já passou por isso).

A edição de Journey Into Mistery n° 83, de 1962. Marca a estreia do Loirinho, com arte do mestre Jack Kirby, roteiro de Stan Lee e seu irmão Larry Lieber.

A história é até inocente, pois Donald Blake (que mancava devido a um ferimento de guerra) estava fugindo de alienígenas rochosos que tentavam dominar nosso planeta. Quando ao se refugiar numa caverna encontrou Mjolnir e num ato de extremo desespero conseguiu ergue-lo transformando-se no… Poderoso Thor (e mandando os aliens de volta pra casa).

Aliás em Thor: O Mundo Sombrio temos uma cena em que há um ser rochoso que o Lorinho enfrenta muito parecido com aquele da primeira história.

O que sempre me fascinou no Thor foi Mjolnir, pois através do martelo mágico pode conjurar raios, trovões, tempestades,  atravessar dimensões e principalmente voar.

Mjolnir se parece bastante com Excalibur, pois são armas que somente alguém que seja digno pode empunhar.

A parte mais interessante no herói é notar que no primeiro filme sua história é tratada como se fosse coisa de criança. Então ninguém acredita que está realmente na presença do famoso deus mitológico.

Thor (Chris Hemsworth) foi mais uma vez iludido por Loki (Tom Hiddleston), algo que não é novidade pra quem lê gibis, fazendo o Loirinho ser banido de Asgard por Odin (Anthony Hopkins).

Então, Thor precisa se virar em Midgard destituído de seus poderes e aprender uma grande lição de humildade (e ainda enfrentar a sinistra armadura Destruidor).

Aliás as divergências entre Thor e Odin sempre foram a melhor coisa que já li nas edições do herói. Thor sempre foi duramente criticado por querer conviver com reles seres mortais (isto é nós).

Outro fato importante era que Thor sempre manteve seu coração dividido entre Lady Sif, uma imponente guerreira, que na série televisiva parece ter ficado bastante interessada em Bill Raio Beta. Já que não tinha o verdadeiro resolveu ficar com o genérico (vai entender a cabeça das  mulheres? Eu estou fora!).

E Jane Foster, a mortal que o coração do herói de uma forma que ele jamais havia compreendido antes. E ainda tem a bela  Encantor que vivia loucamente apaixonada pelo Loirinho, mas sempre usou de seus poderes mágicos para tê-lo em seus braços (se fosse comigo não precisava de nada disso).

O Thor Ultimate é a reencarnação do herói original, pois Loki disfarçado de Barão Zemo veio pra Terra e provocou o Ragnarok em Asgard (isto aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial). E como consequência todos os asgardianos morreram (sendo que seus espíritos estavam adormecidos em seres humanos).

Quando era criança Thorlief Golmen tinha pesadelos aonde se encontrava em Asgard e cresceu com grandes distúrbios psicológicos, porém diz ser o próprio Thor, da mitologia.

As pessoas achavam que o herói era maluco por afirmar algo tão inacreditável, mas Thor teve a ajuda do Doutor Donald Blake, um importante psicólogo que descobriu toda a verdade. Thor tinha lembranças reprimidas de sua outra vida, porém perdeu seus poderes divinos.

Sendo que só conseguiu usufruir de seus poderes através do Programa Europeu do Super Soldado que construíram uma armadura tecnológica e somente através dela empunhando seu machado/martelo Mjolnir controlou os raios e trovões novamente.

Essa mudança foi muito perspicaz, porque foi somente por causa da tecnologia que Thor conseguiu acessar seus poderes novamente.

Esse loirinho totalmente diferente do herói tradicional participou da equipe Os Supremos, a versão Ultimate dos Vingadores (ele também publicou livros de auto-ajuda  e age como ativista ecológico defendendo a causa da natureza e causando alguma confusão pelo caminho).

No clássico desenho desanimado do Loirinho temos toda aquela influência antiga que havia em seus gibis. Tendo enormes discussões com Odin, principalmente, por causa da enfermeira Jane Foster, seu grande amor.

No filme de 2011, uma das características mais marcantes do herói foi deixada de lado. Seu jeito antiquado de falar e esta foi a única coisa que me deixou chateado. Só que na série animada dos Vingadores mantiveram esse aspecto fundamental do personagem.

E além disso foi muito engraçado terem demonstrado Thor ser avesso a tecnologia, e temos também, uma constante desavença contra o Hulk. Nos gibis as lutas entre eles já se tornaram famosas e no filme dos Vingadores também temos Thor e Hulk lutando.

O fato que torna tudo mais emocionante é Thor convocando Mjolnir e caindo na briga soltando um sorriso parecendo se divertir.

Na verdade o embate entre os heróis depende unicamente do roteirista que fará um dos dois ganharem. E sinceramente se formos pensar de maneira fria o Hulk ganha (mesmo o Loirinho sendo muito forte e dono de um enorme espírito de luta).

Bom, foi justamente por causa de Loki que havia enfeitiçado o Grandão a fim de deixa-lo furioso. E colocando Thor e outros heróis no encalço dele que surgiu os Vingadores.

Nós conhecemos os  maiores inimigos de Thor: Loki, Os Gigantes de Gelo, a Gangue da Demolição, Malekith e o Homem Absorvente.

Pra mim o pior de todos é a serpente Jormungand, que durante o Ragnarok, o Crepúsculo dos Deuses, eles irão travar uma batalha tão exaustiva que Thor vencerá mais irá tombar morto logo em seguida (é algo impressionante).

A Marvel atingiu um novo patamar com Thor: O Mundo Sombrio, pois é um filme catástrofe disfarçado num aventura de super-herói. A premissa é boa, os cenários são grandiosos e as cenas de ação estão excelentes.

A química entre os protagonistas não decepciona em nenhuma parte, há até momentos engraçados que o tornam um pouco leve, porém quando chega no final deu aquela imensa vontade de querer assistir mais.

Se Homem  de Ferro 3 está ligado aos Guardiões da Galáxia, suponho, que Thor 2 também esteja conectado com este filme (basta apenas vermos nas cenas pós créditos a  citação as gemas do infinito).

Confira na galeria abaixo algumas imagens de Thor que consegui na web

 0 1.1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

avengers-john-romita-jr

13 14 15 16 17 17 18 19 20 21 22 23 24 arthur adams bill sienkiewicz caio cacau don_blake eric masterson esad-ribic freddie-e-wIlliams II george-tuska hulk-vs-thor-mike-deodato-jr. humberto-ramos j_scott_campbell Jack Kirby 1 Jack Kirby 2 Jack Kirby 3 jakeolsen Jane Foster 1 Jane Foster 2 jim starlin Joe Jusko john-romita-jr julian-totino-tedesco kit_kit_kit loki mahmud-asrar Michael Turner mico suayan mike deodato jr. mike-deodato-jr. mitológico mjolnir oliver coipel 1 olivier coipel 2 steve rude thor 1 thor 2 thor vs hulk thor vs loki Thor vs Silver Surfer thor-the-dark-world-concept-art thor-vs-hulk

ultimate ultimate_thor

vingadores wallpaper 1-by-jack-kirby wallpaper 2

wallpaper 3

wallpaper 4

wallpaper 5

wallpaper-ultimate

Ober un evezhiadenn

Filed under Herói