Tag Archives: Tony Stark

Desenhos Desanimados

Marvel-super-heroes

The Marvel Super Heroes era a adaptação dos gibis originais dos heróis da Casa de Ideias, em 1966. Foram produzidos 65 episódios com duração de 30 minutos (que mostrava três desenhos).

Eles ficaram amplamente conhecidos por aqui como desenhos desanimados, pois seus personagens não se movimentavam muito. O negócio eram tão tosco que durante seus “quase” movimentos nossos heróis vinham acompanhdos de onomatopéias tipo: “Pow! E Clash! Entre várias outras.

Grantray-Lawrence Animation foi a empresa que produziu as séries dos heróis: Hulk, Capitão América, Namor, Thor e Homem de Ferro. Como o orçamento era muito baixo tiveram a ideia de copiar as páginas das edições originais destes heróis.

A qualidade dos desenhos era horrível, mas tivemos aventuras tiradas com arte de Jack Kirby, Steve Ditko, Don Heck e Gene Colan.

Os desenhos foram exibidos pela primeira vez aqui no Brasil no ano seguinte. A empresa Shell em parceria com a editora EBAL  diante do sucesso do Clube da Marvel Shell na telinha. Distribuiram as edições dos heróis de graça pra quem abastecesse nos postos da empresa.

Foi a invasão dos heróis americanos em nosso país consolidando um mercado que existe há décadas. Nos anos 80 essas séries foram reprisadas e assim como este comentarista também tem muito marmanjão que se amarra nesta versão capenga e nostálgica deles.

Os temas de abertura eram realmente fantásticos, pois haviam feito versões brasileiras com gírias da época. Atualmente estão todas atreladas ao passado, mas pra mim é nostalgia purinha.

Steven_Rogers

Capitão América

Baseando-se nos gibis do herói que foram lançados na década de 40. E mostrando sua origem de rapaz franzino sendo rejeitado pra entrar pro Exército. Steve Rogers consegue sua chance ao entrar num programa militar experimental. Sendo que lá ganha seus poderes através da fórmula do super-soldado transformando-se no patriótico Capitão América.

Durante os episódios o Bandeiroso seguia combatendo seu pior inimigo o Crânio Vermelho (na verdade é o Caveira Vermelha, mas eu não sei por qual motivo mudaram).

A parte interessante é que temos diversas participações especiais de alguns Vingadores como: Vespa, Thor, Feiticeira Escarlate, Gavião Arqueiro entre outros.

A série animada reproduziu outro aspecto memorável que era sua parceria com o adolescente Bucky lutando na Europa no período da guerra.

Tivemos até a clássica queda do avião com Bucky morendo e Steve caindo no mar ficando congelado por décadas.

namor

O Príncipe Submarino

Na época, Namor era conhecido assim por aqui e ao longo das décadas essa foi a única série animada com o soberano dos mares.

Filho da princesa atlante Fen com o explorador Leonard McKenzie, Namor nasceu pertencente aos dois mundos. Dono de uma personalidade forte e irascível era visto como inimigo dos seres da superfície que poluíam os mares.

Atacando a humanidade por causa desses crimes, O Príncipe Submarino aos poucos foi mudando seu pensamento ao entender que nem todos eram malignos.

Durante a maioria dos episódios vemos nosso anti-herói combatendo seu arqui-inimigo Attuma no fundo mar. Quando queria, Namor andava pela superfície disfarçado, mas foi condenado a morte pelo assassinato de alguns policiais. Sendo salvo da condenação graças ao depoimento da policial Betty Dean.

Em Atlântida, Namor ficava no seu palácio em companhia da linda Lady Dorma. Um fato interessante é que não havia material suficiente nas edições para transpor suas aventuras na telinha.

Então a solução foi contratar uma equipe para fazê-la tivemos os artistas Alex Toth e Doug Wildey. A dupla é mais lembrada por causa de suas inesquecíveis criações Space Ghost e Jonny Quest.

Um fato marcante foi a primeira aparição dos X-Men num desenho animado. Aqui tínhamos a formação original dos Filhos do Átomo: Garota Marvel, Homem de Gelo, Ciclope, Fera e Anjo.

Hulk-1966-animated-series

O Incrível Hulk

Também seguindo o aspecto de origem. Aqui vemos o cientista Bruce Banner, um dos maiores pesquisadores da radiação gama. Durante o teste de uma bomba composta desta radiação. O adolescente Rick Jones entra naquela área e ao tentar salvá-lo, Bruce é atingido pela explosão.

Devido a isto, Bruce transforma-se no Incrível Hulk, um ser irracional dono de uma força imensurável. Sentindo culpa Rick passa a ajudar o doutor sempre quando necessário.

Nos episódios haviam um constante clima de Guerra Fria, mas enquanto o Grandão era sempre visto como uma  ameaça sendo caçado pelo General Ross. Por outro lado, Bruce era muito respeitado, sua namorada era Betty Ross e ainda tinha os vilões: Líder, Tyranus, Górgona, Bumerangue entre outros.

A parte mais legal era ver o Hulk usando sua força seja pulando grandes distâncias ou destruindo algo.

thor

O Poderoso Thor

O Deus do Trovão nasceu em Asgard, o Reino Dourado que era comandado pelo nobre Odin, seu Pai. Thor havia sido presenteado com Mjolnir, um martelo mágico que criava trovões, tempestades, raios, portões dimensionais encantamentos e ainda concedia-lhe poder de voo.

Seu maior inimigo era o terrível Loki, deus das mentiras e trapaças que vivia sempre arranjando alguma forma de matar o herói. Além de Asgard tínhamos a famosa Ponte do Arco-Íris que conduzia pra Midgard, nosso planeta a Terra.

Durante uma batalha que estava perseguindo um inimigo, Thor causou uma enorme destruição. Acabando com um tratado de paz e Odin para lhe ensinar a ter humildade puni-o retirando seus poderes e condenando-o numa forma fraca.

Ressurgindo como o mortal, Donald Blake sem suas memórias divinas e até ser digno de reavê-las. A parte interessante que o Loirinho se apaixonou por Jane Foster causando várias discussões com seu pai (isso ficou inesquecível pra mim).

Infelizmente esta também foi a única versão animada estrelada pelo Thor, porém depois ele fez participações especiais em outros desenhos.

ironman

O Invencível Homem de Ferro

Na guerra do Vietnã, o inventor Tony Stark acabou sendo ferido mortalmente quando acionou uma armadilha. Sendo ferido com estilhaços da bomba que se alojaram em seu coração. Para sobreviver decidiu criar uma armadura para mante-lo vivo e também sobrepujar seus inimigos.

Após isso, Tony criou várias versões de sua armadura para combater não só o crime, mas também seu pior inimigo o Mandarim.

Durante os episódios o milionário ainda tinha ajuda de seus amigos. Pimentinha (Pepper Potts), sua secretária e Felisberto (Happy Hogan), seu assistente.

Lembro que Tony colocava sua armadura pra recarregar na tomada.

Devido ao sucesso destas versões tivemos tivemos logo no ano seguinte o clássico desenho do Homem-Aranha e também dos Quatro Fantásticos, ambas veiculadas em 1967.

Se formos compararmos as versões atuais essas irão perder feio, mas fizeram a alegria de gerações de crianças por um longo tempo.

Finalizando mais uma jornada este é o último texto publicado aqui. Espero que tenham gostado da minha companhia neste tempo, pois estarei continuando no Além da Torre Z.

Ober un evezhiadenn

Filed under Desenhos Desanimados

As Melhores Adaptações de HQs – Última Parte

vingadores-2

Foi bastante difícil ter de escolher qual filme viria pra esta listagem, mas espero que tenham gostado dos meus comentários. Bom, chega de enrolação e vamos lá.

Os Vingadores 2: A Era de Ultron – 2015

Pra começar a trilha sonora composta por Danny Elfman está excelente nos ambientando no filme de forma primorosa (a cada cena mostrada).

Nos gibis antigos, Ultron é uma inteligência artificial criado por Hank Pym. O Dr. Pym é o famoso Homem-Formiga, mas neste novo filme quem aparece é Scott Lang (Paul Rudd).

O segundo a vestir o uniforme do herói, porém Hank (Michael Douglas) será apenas o inventor do traje. Eu não entendi esta mudança drástica, pois Hank é um membro-fundador dos Vingadores (este filme fechará a segunda fase do UCM).

Então, Vingadores 2 começa mostrando bastante ação com a equipe na, Sokovia enfrentando o Barão von Strucker, mas são vergonhosamente derrotados pelos gêmeos Pietro e Wanda (Mercúrio e Feiticeira Escarlate, nos quadrinhos).

Wanda manipula os medos de cada herói expondo-os de uma maneira que se sentem frágeis e impotentes. Só pra constar o medo do Loirinho está conectado ao seu terceiro filme Thor: Ragnarok (2017).

A primeira derrota da equipe os deixa totalmente desnorteados despertando a ânsia de Tony Stark querer um mundo que não precisasse dos Maiores Super-Heróis da Terra para proteger.

O fato de criar tal tecnologia foi um erro terrível, pois Ultron vê a humanidade como um mal a ser exterminado.

Alias a presença de Ultron (James Spader) é um show a parte, porque demonstra sua aversão pela humanidade sendo irônico e até tentando fazer piadas.

Sendo assustador em sua compreensão doentia de salvação da humanidade (destruindo a ameaça dos Vingadores).

A maior surpresa pra mim foi ver Natasha (Scarlett Yohansson) tentando ter um relacionamento com Bruce (Mark Ruffalo). Algo que realmente não daria certo por causa de seu temperamento insustentável e frágil.

Outro momento interessante foi o surgimento do Visão (Paul Bettany), o herói possui uma das gemas do infinito e suas aparições são fantásticas (lembrando cenas dos quadrinhos). E pra ser sincero esta aventura é basicamente isso um enorme gibi com batalhas e cenas de destruição como estamos acostumados a ler.

Vingadores 2 é sensacional, pois consegue aliar cenas de ação alucinantes com momentos engraçados e intimistas pra aliviar a tensão. E principalmente, porque conseguiram demonstrar outros heróis como: Máquina de Combate (Don Cheadle), Falcão (Anthony Mackie) e até dar destaque pro Gavião Arqueiro (Jeremy Renner). Isto sem contar as aparições de Nick Fury e da bela Maria Hill (Cobie Smulders).

Mesmo que de maneira disfarçada o filme é bastante psicológico seja na complexidade dos pensamentos altruístas de Tony Stark ou na presença de seu antagonista Ultron (o ódio mortal pelo seu criador demonstra ser uma versão distorcida de tudo que TS representa).

Essa carga filosófica se completa na existência do Visão demonstrando um meio termo entre ambos. Tudo isso é mostrado “superficialmente”, porque afinal de contas trata-se de um blockbuster e sua função é apenas divertir.

Na cena pós-créditos temos a promessa da volta do terrível Thanos usando a Manopla do Infinito. Infelizmente teremos que esperar mais dois anos pra que isso aconteça.

guardiões

Guardiões das Galáxias – 2014

O filme foi uma grande surpresa pra milhares de fãs, pois explora a mitologia espacial da editora. E mostra uma equipe que não era conhecida pela maioria dos nerds de carteirinha assinada (eu sou um deles!).

Na trama, Peter Quill (Chris Pratt) rouba uma orbe que Ronan, o Acusador havia prometido entregar pra Thanos (Josh Brolin). Só que Quill não sabia que na orbe havia uma gema do infinito.

Ronan envia Gamora (Zoe Saldaña) no lugar de Nebulosa (Karen Gillan) para reaver a orbe. Mais durante a perseguição, Gamora encontra Rocket Raccoon e Groot também na caça de Quill.

Guardiões é uma aventura empolgante, pois a futura equipe se reuniu contra sua vontade. Na verdade não havia outro jeito mesmo sendo mais para salvar a própria pele, porque todos estavam presos.

Eles tiveram que se unir para enfrentar Ronan, o Acusador. Ele até parecia ser imponente e assustador perseguindo a equipe, mas Ronan fica quietinho quando Thanos o ameaça.

O Senhor das Estrelas pra mim é o mais carismático de todos, simplesmente, por causa das músicas antigas e seu jeito canastrão de agir (carregando seu walkman). Aliás este é um dos grandes lances de Guardiões, pois consegue conectar canções nostálgicas espetaculares a trama do filme.

Continuando, logo depois o meu preferido é Rocket Raccoon, um guaxinim muito sarcástico e também inteligente. Ao contrário e só pra contrabalancear, Groot de raríssima inteligência apenas fala seu nome.

Guardiões da Galáxia é um filme empolgante, porque seus heróis não se preocupam em ser honestos e legais, mas lutam por uma causa justa.

Eu não poderia deixar de comentar da cena engraçadíssima em que Groot aparece dançando, “I Want You Back” (esta música é uma da minhas preferidas e também um dos maiores sucessos do Jackson Five).

Na famosa cena pós-créditos temos novamente, O Colecionador (Benicio del Toro) que teve todas as suas coleções destruídas e após ser lambido pelo cão Cosmo. Fica conversando com Howard, o Pato.

Howard foi criado por Steve Gerber, nos anos 70 e o personagem é muito cultuado no mundo dos gibis, por causa de seu temperamento mal humorado. Vindo de outra dimensão ele fica chocado com os costumes do nosso planeta.

Em suas histórias há bastante referência cultural tipo paródias, críticas, momentos existencialistas e uma enorme influência de metalinguagem.

O personagem teve uma péssima adaptação Howard, o Super-Herói, em 1986. Sendo zoado pela cena de sexo com Lea Thompson.

wolverine-2013

Wolverine: Imortal – 2013

O filme é baseado na HQ de Frank Miller e Chris Claremont que foi lançada lá nos anos 80.

Nesta edição que foi a primeira aventura solo do herói, Logan viaja pro Japão, pois precisa recuperar sua honra e também ganhar a mão de Mariko Yashida.

A HQ é importante, porque deu um rumo totalmente novo no status quo do baixinho. Dando maior densidade ao seu aspecto emocional e conflitos pessoais. O grande lance desta história é ter conseguido sair do clichê que era imposto ao herói e torna-lo muito mais complexo.

O gibi tornou-se um clássico nas histórias do Wolverine consolidando a forma essencial de como sua personalidade deve ser.

A história de Wolverine: Imortal se situa na vida do herói após X-Men: O Confronto Final (2006), quando o baixinho teve que matar sua amada Jean Grey (Famke Janssen) e desde então vive atormentado pelo fantasma dela.

Além de ser um filme somente do herói muito superior a X-Men Origens: Wolverine. Podemos notar que o filme demonstra a cruzada pessoal de Logan. E o melhor nisso tudo é que vemos o carcaju se comportando da maneira como lemos nos gibis.

Um homem que trava uma batalha interna contra si mesmo contendo uma fúria animal avassaladora.

Ao mesmo tempo em que Logan sofre pela perda de Jean encontrará um novo amor em Mariko Yashida (Tao Okamoto). Vemos até a pequena e perigosa Yukio (Rila Fukushima) demonstrando ter uma queda por ele.

Só pra constar, Rila Fukushima interpreta Tatsu Yamashiro no excelente seriado do Arqueiro Verde (nos gibis ela é a heroína Katana).

Continuando, na trama Yukio vai buscar Logan que está recluso numa floresta servindo de guarda-costas para leva-lo até ao Japão. As ordens partiram de seu mestre Shingen Yashida (Haruhiko Yamanouchi) que havia sido salvo pelo herói, em 1945 (quando uma bomba atômica foi detonada).

Shingen está “morrendo” e deseja que Logan esteja ao seu lado nos momentos finais.

A intenção de Shingen é livrar Logan de sua maldição o famoso fator de cura com a “intenção” de que possa ter uma vida normal.  Seu poder mutante é suprimido pela magrela da Víbora (Svletana Khodchenkova) que deseja mata-lo.

Ao chegar na Terra do Sol Nascente, Logan se verá no meio de uma intrigante conspiração para matar Mariko que é perseguida por ninjas assassinos e por causa disso ele precisa soltar seu lado selvagem para sobreviver.

A presença do Samurai de Prata numa grandíssima armadura tecnológica ficou muito estranha, mas nada que impeça nossa aventura pelo filme. Outro personagem importante é Shingen Yashida (Hiroyuki Sanada), um samurai hábil no  amenjo de espada. Shingen é pai de Mariko e odeia os mutantes. Ele fará de tudo para que possa se manter no poder.

Wolverine: Imortal é um filme denso psicologicamente, dramático e fantástico com ótimos efeitos especiais (eu adoro a luta por sobre o vagão do trem bala).

Logan está numa terra desconhecida e precisa lutar por sua vida na maior parte do tempo sem seus poderes de cura. Suas ações estão sempre nos limites tanto emocional quanto físico, porque há uma enorme luta interior acontecendo dentro dele.

Na cena pós-créditos, Logan está no aeroporto quando é impedido por Magneto. O baixinho pensou que seria atacado, mas Erik diz que não se trata disso.

Então, Charles chega pedindo sua ajuda se não me falha a memória isso nos conecta a X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, um bom filme, mas que não é o meu preferido da franquia mutante.

X-men-Days-Of-Future-Past

X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido – 2014

A adaptação consegue trazer de volta Wolverine como o astro principal da história. Lembrando que nos anos 90 o baixinho canadense tinha participação em praticamente todos os títulos mutantes.

Mesmo gostando do Logan afirmo que está na hora de deixa-lo um pouco de lado e dar destaque pra outro mutante.

Talvez a Tempestade que já foi líder dos X-Men, Kitty Pride que ainda não teve chance de aparecer ou até mesmo a Vampira (exibindo seus traumas psicológicos quanto aos seus poderes).

Bom, todo mundo sabe que este filme se baseou na clássica HQ oitentista homônima e nela foi a mente de Kitty que viajava pro passado.

Na verdade afranquia cinematográfica dos filhos do átomo é uma salada temporal maluca que deixa confuso até o mais fiel dos fãs.

Em X-Men: Primeira Classe vemos os anos 60, X-Men: Wolverine Origens acontece na década de 80, e Futuro Esquecido na década de 70. Há tantas inconsistências históricas e licenças poéticas que nem me atrevo a comentar.

Desta vez no futuro a raça mutante está beira do extermínio graças aos sentinelas que conseguem se adaptar a praticamente todos os poderes que conhecemos.

Logan é enviado pro passado para tentar impedir que este terrível futuro chegue a existir. Bolívar Trask (Peter Dinklage) prova ser tão cruel quanto as máquinas que criou (tentando salvar a raça humana da ameaça mutante).

O filme se preocupa bastante em nos apresentar um drama psicológico entre Charles (James McAvoy), Mística (Jennifer Lawrence) e Erik (Michael Fassbinder).

Xavier não consegue usar seus poderes, porque Raven o deixou pra ficar com Magneto. pra mim foi muito piegas a cena em que Logan ajuda,  Charles para que ele possa se tornar o Professor que todos nós admiramos.

O filme é recheado de cenas de ação entusiasmantes. Gostei de ver a presença de Blink, Bishop e Mancha Solar que ficaram impressionantes, porém as mudanças de tempo de 2023 para 1970 estavam confusas demais.

Dias de Um Futuro é daramático, denso sendo um prato cheio pra nós fãs ficarmos esmiuçando tudo que há de errado nele. É uma boa diversão se você apenas assisti-lo sem tentar ficar analisando muito.

Na cena pós-créditos, somos levados pro Egito Antigo, aonde uma multidão grita: “En Sabah Nur” (enquanto uma pirâmide é construída por telecinese).

Pra quem não sabe este é o nome do vilão Apocalipse, um dos piores inimigos dos X-Men. Apocalipse é um dos mutantes mais antigos do Universo Marvel e além de poder se adaptar a qualquer habilidade possui diversos poderes como: imortalidade, invulnerabilidade, teletransporte, manipulação de energia, telepatia entre outros.

Bom, X-Men: Apocalypse será uma sequencia direta de Futuro Esquecido acontecendo nos anos 80. O pouco que se sabe da trama é que haverá novos e antigos personagens (somente em 2016 veremos como os mutantes irão tentar enfrentar alguém tão imensamente poderoso).

Só pra constar durante a terceira temporada da série animada, X-Men: Evolution tivemos o episódio duplo Horizonte Negro.

Vampira simplesmente começa roubar os poderes de todos os mutantes sendo manipulada por Mesmero. Magneto descobre que ele deseja despertar o antigo mutante Apocalipse e Erik pede ajuda pra Charles.

Vampira consegue acordar, Apocalipse que incorpora todos os dons que a moça havia copiado anteriormente (ficando praticamente invencível). Então tanto a Irmandade quanto os Filhos do Átomo se unem para tentar detê-lo.

X-Men: Evolution é interessante, porque trouxe o aspecto clássico do grupo (adolescentes que estão aprendendo a lidar com seus poderes). Mais estes são episódios marcantes, pois deixaram aquele ar ingênuo que havia na série conectando ainda mais com a versão da equipe nos gibis.

Confira aqui postagem anterior.

Fico por aqui, espero que tenham gostado e até o próximo texto.

Ober un evezhiadenn

Filed under As Melhores Adaptações de HQs – Última Parte

As Melhores Adaptações de HQs – Parte 3

capitão-america-2

Escolher os melhores filmes é uma tarefa ingrata, pois parte para o gosto pessoal de cada um. Na maioria das vezes o sucesso de bilheteria acaba sendo o termômetro para estes casos.

Mais chega de enrolação e vamos ao que interessa.

Capitão América 2: O Soldado Invernal – 2014

Fora o primeiro Vingadores que foi simplesmente inesquecível. O segundo filme do bandeiroso é um dos melhores de todos da Marvel que já vi.

A parte mais interessante no roteiro é ter trazido, Bucky de volta dos mortos. Algo que já havia acontecido nos gibis, na excelente fase do Ed Brubaker.

O primeiro Capitão América conseguiu reavivar o ícone de Steve Rogers como um herói que vive fora de sua época, praticamente, sua marca registrada mais famosa.

Nesta continuação, Steve (Chris Evans) está trabalhando pra Shield desde a invasão alienígena em Nova York. Quando Nick Fury é gravemente ferido pelo Soldado Invernal (Sebastian Stan) e aparentemente é dado como morto.

Havia um dispositivo com Nick muito importante para Alexandre Pierce (Robert Redford). A Hidra está disseminando o caos desde a Segunda Guerra Mundial e Pierce na verdade é um agente desta organização infiltrado na Shield.

Steve é caçado como inimigo público por causa deste pen drive. A Shield pretende adotar medidas punitivas para atos terroristas, mas adota alguns procedimentos que violam a liberdade e a segurança dos direitos civis.

E só pra piorar Steve é acusado de conspiração política sendo caçado como inimigo público por causa das informações contidas neste pen drive.

É aí que entram seus aliados a belíssima Viúva Negra (Scarlett Johansson) que além de sua parceira acaba se tornando uma amiga. E o Falcão (Anthony Mackie), um ex-militar paraquedista que teve quase os mesmos problemas pessoais que o Capitão.

Como curiosidade nos quadrinhos, Sam Wilson é o primeiro herói afro-americano da Casa de Ideias. Ele foi parceiro do Bandeiroso durante os anos 70 ou 80 se não me engano e atualmente é o novo Capitão América.

Na recente reformulação da editora conhecida como Marvel Now! Steve Rogers não possui mais em seu corpo o soro do supersoldado. Virando um senhor de idade e tendo que passar seu manto para o amigo, Sam Wilson.

Voltando, ainda temos Sharon Carter (Emily VanCamp) que ajuda nosso herói no momento certo. A Agente 13 é uma importante namorada do herói nos gibis e vira também um interesse amoroso no filme.

É chover no molhado comentar que Capitão América 2 é fantástico, mostrando cenas de combate de tirar o folego e algumas tiradas engraçadas pra aliviar o clima tenso da trama.

Só pra constar minhas cenas preferidas são quando o Capitão luta contra Batroc (George St-Pierre) no navio. Outra luta sensacional contra agentes no elevador. E quando o herói está fugindo da Shiled numa moto destrói uma aeronave usando apenas sua agilidade e o escudo.

Na famosa cena pós-créditos temos o Barão Strucker que comenta sobre a destruição da Shield. E vemos numa cela os gêmeos Pietro e Wanda usando seus poderes. Se você não lembra quem são está na hora de saber.

Pietro e Wanda Maximoff são filhos de Erik Lehnsherr, famoso Magneto, mestre do magnetismo. Nos gibis eles pertenceram inicialmente a Irmandade de Mutantes, mas depois de algum tempo se redimiram e entraram pros Vingadores.

Cena que nos conecta ao excelente Os Vingadores 2: A Era de Ultron.

homem-ferro-2008

Homem de Ferro – 2008

Nos gibis o herói nunca foi top de linha da Casa de Ideias, pois geralmente estava sempre jogado no segundo escalão.

Porém sua ousada adaptação foi a responsável por iniciar e também desenvolver todo o UCM. Graças ao seu sucesso tivemos as adaptações do Bandeiroso, Loirinho e Vingadores.

A transformação do playboy Tony Stark, um milionário industrial do setor de armas. Num herói que decide redimir seu passado sombrio se deve a marcante e também engraçadíssima atuação de Robert Downey Jr. que conseguiu nos divertir de maneira convincente.

Além de nos demonstrar a personalidade de TS e sua trajetória para se transformar no vingador blindado, ter a presença de Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) e ótimos efeitos especiais.

Podemos notar que adaptou a versão que havia no Universo Ultimate pra telona. O negócio deu tão certo que a Marvel repetiu a dose com todos os personagens que vieram depois.

O primeiro Homem de Ferro se tornou um novo marco na forma de mostrar os super-heróis da editora no cinema. E pavimentou o caminho para ser a galinha dos ovos de ouro de Hollywood.

Durante a exibição da primeira cena pós-créditos que virou tradição nos filmes da editora. Vemos conversando TS e o coronel Nick Fury (Samuel L. Jackson) que comenta sobre a Iniciativa Vingadores.

Servindo para mostrar que o filme dos Super-Heróis Mais Poderosos da Terra viria realmente acontecer. Isso serviu apenas pra deixar os fãs na expectativa, atônitos e em polvorosa, até 2012.

As continuações foram decepções embaraçosas. No segundo filme após ter sua identidade revelada há uma imposição do governo para que TS entregue sua tecnologia (e pra piorar sua saúde não vai nada bem).

Como antagonistas temos personagens retirados dos gibis como Chicote Negro (bem interpretado por Mickey Rourke), o chato do Justin Hammer (Sam Rockell) e a ótima inclusão do nosso querido e engraçado agente Phil Coulson (Clark Gregg).

Homem de Ferro 2 (2010), mostra algumas boas cenas de ação, a estranha mudança de James Rhodes que era Terence Howard pra Don Cheadle e a ótima inclusão de Scarlett Johansson, interpretando a espiã Viúva Negra. Ela virou a nova musa queridinha de todos nós nerds ao redor do mundo por causa de seu inegável sex appeal.

Na cena pós-créditos o agente Coulson está no deserto do Novo México informando aos seus superiores que encontrou um martelo numa cratera. Trata-se de Mjolnir algo que nos ligaria ao filme do Deus do Trovão, em 2011.

Só pra fechar o terceiro é o filme que eu mais detesto (comentei aqui).

Sin_City

Sin City – A Cidade do Pecado – 2005

Adaptação do gibi homônimo criado e escrito por Frank Miller que foi lançado, em 1991 pela Dark Horse. A edição é aclamada pelo público e crítica obviamente por ser um trabalho autoral do consagrado Miller. Mais principalmente pela ausência de super-heróis em sua trama.

O filme tornou-se também um divisor de águas na forma de transportar personagens pra telona. Inovando ao mostrar cenários impactantes totalmente feitos em CGI retirados de forma meticulosa da referida HQ.

Na tela, Marv (Mickey Rourke) é um lutador de rua acostumado a levar a vida ao seu próprio modo. Estamos em Sin City, uma cidade cruel e sedutora repleta de mulheres instigantes, policiais nada confiáveis, ladrões inescrupulosos e diversos vigilantes desesperados.

Marv levou pra casa a prostituta Goldie (Jaime King), uma mulher que o fez sentir-se importante e único (infelizmente ela foi morta na sua cama). O ódio pelo acontecido faz que siga numa feroz perseguição por vingança.

John Hartigan (Bruce Willis) é outro que precisa acertar contas com seu passado (acusado de um crime que não cometeu). Protege Nancy Callahan (Jessica Alba), uma sexy dançarina que foi salva por Hartigan das mãos do Bastardo Amarelo (quando tinha 11 anos). O senador caça, Hartigan pelo que fez ao seu filho.

Sin City é um longa marcante pelo grande clima de filme noir, mas também pela extrema fidelidade da obra que foi adaptada. Tanto as cenas, praticamente, sem cores ou seja em preto e branco. Ou simplesmente pela exuberância das femme-fatales com lábios bem vermelhos (e também repleto de personagens inesquecíveis).

A história é caótica, instigante, violenta e envolvente na medida certa.

Então a espera por uma continuação ficou óbvia, mas tivemos que esperar quase 10 anos pra isso acontecer. Sin City 2 – A Dama Fatal não apresentou nada de novo e talvez isso seja a principal causa de seu inegável fracasso.

Chamou bastante atenção o pôster de Eva Green que mostra não somente a silhueta de seus seios, mas também sua esplendorosa nudez. Os americanos conservadores vetaram o pôster, mas a polêmica imagem rodou o mundo pela web.

Além da mudança que fizeram com Dwight McCarthy ao retirarem Clive Owen para Josh Brolin. A Dama Fatal é um filme que não decepciona ao nos inserir novamente no clima que havia no anterior de 2005, mas perderam bastante tempo pra leva-lo a telona.

Ava Lord (Eva Green) é a Dama Fatal do título que está extremamente sexy em sua atuação. Além de eu ter ficado fascinado em outros momentos tive ódio por ela ser tão manipuladora. É claro que as cenas de nudez ficaram ótimas, mas aquela da piscina como se não houvesse realmente água estava estranha.

A stripper sensual Nancy Callahan (Jessica Alba) ficou corroída pela vingança demonstrando tendências muito destrutivas em momentos chocantes. Temos até Lady Gaga fazendo participação especial.

O grande destaque pra mim foi Dennis Haybert (Manute), nosso eterno presidente David Palmer, de 24 Horas. Seu personagem parecia uma máquina incansável de destruição.

Outro personagem interessante é Johnny (Joseph Gordon Levitt), um jogador que abusa da sorte para ganhar dinheiro. Só que em sua ânsia pela grana se depara com o terrível e corrupto Senador Roark (Powers Boothe).

E pra ser sincero fiquei totalmente encantado com Jamie Chun (Miho), pois suas cenas de luta. Fizeram me lembrar da Psylocke, dos X-Men.

Sin City 2 consegue nos conectar a Cidade do Pecado, principalmente pela violência exagerada e ótimas cenas de ação.

Fim da terceira parte e relembre aqui a postagem anterior.

Ober un evezhiadenn

Filed under As Melhores Adaptações de HQs – Parte 3

Herói

avengers 1

Os Poderosos Vingadores

Os Heróis mais Poderosos da Terra

“Avante, Vingadores!”

É a equipe da Marvel tão popular nos gibis quanto a Liga da Justiça. Os Vingadores foram criados pelas lendas o roteirista Stan Lee e pelo artista Jack Kirby. Surgindo em sua própria revista The Avengers # 1, em 1963.

Dizem as lendas que Os Vingadores foram criados para combater o sucesso que era a Liga da Justiça, da Distinta Concorrente. A abordagem teve aquele contexto batido no qual deveriam se unir para combater uma ameaça que nenhum deles conseguiria enfrentar sozinho (algo que tanto a Sociedade quanto a Liga já usavam há algum tempo).

A primeira formação da equipe reuniu: Hulk, Thor, Homem de Ferro, Vespa e Homem-Formiga (que eram os heróis da editora mais populares daquele período). A união da equipe é culpa do Loki que através de seu ódio irracional por Thor e por meio de suas manipulações enfurece o Gigante Esmeralda.

Assim um pedido de socorro é enviado que atrai a atenção do Deus do Trovão (forçando um confronto). No entanto o pedido de socorro também chama a atenção inesperada do restante de heróis (depois eles descobrem a trapaça de Loki).

E acabam se juntando para derrota-lo formando a equipe. A entrada do Capitão América na equipe aconteceu logo depois que o Grandão saiu. Na verdade Stan Lee queria retirar Steve do limbo e inseriu aquela clássica aventura aonde ele é resgatado do gelo (fato aproveitado no desenho de 2011).

Bom, pouco tempo depois que Steve entrou pra equipe logo acabou virando líder, porque sua grande experiência como estrategista e combatente de Guerra (tornou-o uma escolha lógica). Sem sombra de dúvidas o Capitão está pros Vingadores assim como o Caçador de Marte está pra Liga, pois ambos são os heróis que mais ficaram em suas equipes nos gibis.

Os Vingadores contam com diversas formações variando ao longo das décadas com vários heróis: Feiticeira Escarlate que durante algum tempo virou uma maluca muito poderosa (durante a ótima Dinastia M), o velocista Mercúrio ambos participaram da primeira formação da Irmandade de Mutantes (que na época era comandada por Magneto).

O Pantera Negra, vulgo T’Challa e também rei de Wakanda é um dos personagens mais fascinantes pra mim na equipe. Justamente por causa de sua aparição no desenho, porque conseguiram dar relevância ao seu aspecto de cientista renomado e inteligente. Colocando-o no mesmo patamar que Reed Richards, Hank Pym, Bruce Banner e Tony Stark (as mentes mais brilhantes da Marvel).

Outro que me surpreendeu foi o Gavião Arqueiro, pois foi somente por causa da atuação perspicaz de Jeremy Renner no filme (que passei a gostar do herói). Eu não conhecia nada sobre ele, então pesquisei mais na web e também curti sua participação engraçadíssima na série animada, de 2011.

Logo de primeira os heróis não eram amigos e agiam separados em lugares diferentes. Então somos apresentados a cada um deles com episódios centrados no Homem de Ferro, Thor em Asgard, Hulk numa transformação igual ao antigo seriado televisivo, Capitão América numa aventura durante a Segunda Guerra Mundial aonde temos a participação de um certo “mutante canadense” como integrante do Comando Selvagem (sendo chamado aqui de forma errada de Comando Vermelho).

Além do Homem-Formiga que apesar de muito inteligente é um pacifista relutante em usar seus conhecimentos para ser um herói e a Vespa uma adorável socialite que curte essa aventura toda como heroína.

Vemos de maneira bem impressionante as características pessoais dos heróis serem mostradas. Eu sempre achei a fala empolada do Thor uma das coisas mais interessantes que já vi e neste desenho mantiveram isso, mas no filme não sei por qual motivo tiraram e ficou como se estivesse faltando algo especial do meu ponto de vista.

Além disso temos a participação de vários vilões como: Kang, Barão Von Strucker, a bela Encantor, o Homem Absorvente , IMA, Abominável, os Mestres do Terror entre outros que eu nem lembrava mais (e Loki desempenha novamente  o papel de reunir mesmo sem querer a equipe).

Os Vingadores também consegue ter momentos antológicos como o Homem de Ferro voando igual a adaptação cinematográfica, Steve Rogers ensinando Tony Stark a lutar com o Hulk e o Gavião rindo da situação, o Thor em sua divergência com Odin, o Gavião Arqueiro contando piadas a todo momento.

Tivemos até participações especiais do Homem-Aranha, Quarteto Fantástico, Guardiões das Galáxias, Luke Cage, Punho de Ferro e até do Soldado Invernal. Contando com situações engraçadas, boas cenas de ação e um desenvolvimento impecável na personalidade dos heróis.

A Casa de Ideias acertou em cheio nos brindando com um desenho de alta qualidade. A série prima por excelência em mesclar elementos de várias passagens das HQs do supergrupo ao longo dos anos.

É uma das poucas vezes em que a Marvel conseguiu emplacar um desenho de bom nível, pois a DC sempre ganhou de lavada neste quesito. Apesar de que tudo que é bom dura pouco, por causa do estrondoso sucesso da adaptação pra telona. Cancelaram a série animada para minha total infelicidade e acredito que de milhares de fãs também.

Antes desta versão emplacar na telinha tivemos Avengers: United They Stand, de 1999. Foi uma porcaria sem precedentes principalmente, porque não tinha participação de nenhum dos três grandes Steve, o Loirinho e o Cara de Lata.

Eu não sei quem teve a grande ideia de colocar a equipe baseada nos Vingadores da Costa Oeste, um grupo que fez pouquíssimo alarde nos gibis dos anos 80. A equipe era composta por: Feiticeira Escarlate, Magnum, Vespa, Gavião Arqueiro, Tigresa, Falcão e Visão.

Tínhamos o Homem-Formiga na liderança. Esse desenho era ruim pra cacete, pois os heróis usavam um tipo de armadura tecnológica (uma invenção da produtora apenas pra vender brinquedos, blargh!).

O resultado foi um fracasso total resultando num total de apenas treze episódios com algumas participações especiais do Capitas e do Vingador Dourado. Nos gibis Os Vingadores tem diversos arcos de histórias relevantes, mas não vou me aprofundar sobre isso, pois cada fã tem seu momento preferido.

A famosa equipe ganhou novamente relevância quando o roteirista Mark Millar e o artista Bryan Hitch remodelaram suas origens pro séc. XXI, surgindo assim as aventuras na versão de Ultimate Avengers, no Brasil foram chamados de Os Supremos.

Todos os heróis principais foram readaptados ganhando versões mais radicais e até puxando para um lado mais plausível numa possível realidade pros tempos atuais (fato histórico na editora). O sucesso resultou no DVD Os Supremos – O Filme, de 2006 que consegue nos conectar com todo aquele ambiente que havia descrito nos gibis.

Os Supremos enfrentam a ameaça dos Chitauri com a vantagem que o Grandão estava ajudando, mas depois surge sua fúria desenfreada (e só pra constar o Hulk está assustador). E então tivemos uma continuação Os Supremos 2, no qual envolvem os Chitauri no assassinato do pai de T’Challa (então ele assume o manto de Pantera Negra e aventura começa).

Esse ficou bem fraquinho ainda mais, porque modificaram a origem do Pantera e deixaram o Hulk e o Thor de fora desta vez.

Pra fechar o filme de 2012 foi um sucesso absoluto, pois as adaptações anteriores prepararam o caminho pro seu lançamento (deixando a nós fãs mais loucos e ansiosos do que eu nunca havia visto antes).

Agora temos que esperar A Era de Ultron pra podermos continuar curtindo a epopeia cinematográfica da Marvel. Confira na galeria abaixo imagens de alguns heróis que pertenceram a equipe dos Vingadores que garimpei na web

0-the-avengers-1963 1.0 1 2 3 4 5 7-Pantera_Negra_por_Robert_Atkins 8-Gavião_Arqueiro_por_Clint_Langley 9 agente-americano ares-marte arraia asas de fogo capitã-marvel 1 Capitã-Marvel-by-Terry-Dodson capitão_mar_vell capitã-universo cavaleiro-da-lua cavaleiro-negro Coração de Leão - Kelsey Leigh crystalis deathcry Dr__Strange_by_tsudaduda edwin-jarvis espadachim Falcão falcão-de-aço feiticeira-escarlate felina-by-Stuart_Immonen Fera_por_Robert_Atkins Flama_by_West_by_Mythical_Mommy garota-esquilo garra-de-prata gigante gladiador golias-negro hank-pym Harpia - Bobbi Morse Hercules Homem Maquina homem-aranha homem-formiga-scott lang Hulk_Vermelho jaqueta-amarela jocasta Justiça luke-cage magdalene magnum mantis marrina mercúrio mulher-aranha 1 mulher-aranha 2 Namor punho de ferro Rick_Jones she-hulk tigresa tocha-humana 1 triatlo Trovejante-by-joe-jusko valete-de-copas visão-by-kevin-nowlan viúva-negra-phil noto wallpaper 0 wallpaper 1 wallpaper 2 wallpaper-marcio-takara

Ober un evezhiadenn

Filed under Herói

Musas de Tinta

z

A Sensacional Mulher-Hulk

A Mulher-Hulk é uma das minhas musas preferidas e foi criada pelo consagrado artista John Buscema e pelo mestre Stan Lee.

Ela é uma das heroínas mais carismáticas e importantes da Marvel. Infelizmente a Mulher-Hulk sempre foi considerada uma versão feminina bombada do Verdão, mas ao longo dos anos foi gratificante terem mostrado versatilidade na forma de retratá-la.

Nossa heroína surgiu em sua própria edição The Savage She-Hulk #1, no final de 1979.

Dizem as lendas que a Mulher-Hulk foi o último trabalho que Stan Lee fez no ramo dos quadrinhos. Ela surgiu devido a popularidade do seriado televisivo do Golias Esmeralda, pois achou que a produtora criaria uma heroína feminina pra telinha.

Isto poderia acabar com o licenciamento de uma versão feminina do Grandão nos gibis, então Stan Lee para não perder tempo criou a Mulher-Hulk.

Jennifer Walters é  prima de Bruce Banner, a qual se viam quando eram mais novos. Após ingressar na faculdade do Novo México Bruce perdeu o contato com Jen a situação ficou ainda pior quando entrou pro Exército pesquisando a Bomba Gama.

Enquanto isso Jen cursou a faculdade de direito formando-se com excelência e exercendo a profissão. Algum tempo passou até Bruce querer reatar os laços de família e foi visitar sua prima em Los Angeles.

Jennifer é filha do xerife e devido a um acerto de contas com seu pai foi alvejada por gângsters. Infelizmente ela estava em estado grave no hospital e precisava de uma transfusão de sangue.  Como seu sangue era compatível Bruce decidiu fazer a doação, mas devido a radiação Jen ganhou superpoderes transformando-se na Mulher-Hulk quando se irrita.

A nível de poder Jen “quase” se rivaliza com Bruce, pois possui num nível reduzido. Fora isso tem todas as suas características como grande resistência a impactos, força fora do comum, fator de cura e o principalmente imunidade a vários tipos de doença.

Um fato que sempre me chamou atenção na heroína é que enquanto Bruce vira um monstro destrutivo ela mantem sua personalidade e consciência quando se transforma. No entanto já aconteceu nos gibis da Mulher-Hulk perder o controle e agir igual ao seu primo.

Desde o início Jennifer teve grande satisfação em se tornar a Mulher-Hulk, tanto que mesmo capaz de voltar á sua forma humana, ela passou a manter-se como a amazona esmeralda.

A Mulher-Hulk já participou duas vezes na telinha em desenhos do Hulk (a primeira foi em 1982 e a segunda em 1996).

Em 1989, o artista John Byrne esteve escrevendo e desenhando a revista da heroína. Foi a melhor coisa que puderam fazer pra Mulher-Hulk, pois além de retrata-la de uma maneira mais sensual suas histórias ficaram engraçadíssimas. Havia um tipo de situação na qual a heroína conversava conosco e também com o próprio artista e isto ficou inesquecível pra mim.

A Mulher-Hulk  atuou nos Vingadores, grupo no qual aparece mais vezes, mas durante um curto período em que o Coisa se ausentou integrou o Quarteto Fantástico no lugar do rochoso. Jen até fez uma participação no desenho do Quarteto de 2004 essa versão  da equipe na época até que ficou interessante pena que durou pouco.

No quesito relacionamentos amorosos ela é bastante intensa, pois já dormiu na cama de vários homens. Sem levantar falsa polêmica ou querer ser moralista, mas pra mim ela é uma mulher bastante resolvida e faz da vida o que quer (ela está certa).

O chatinho do Starfox, foi o primeiro namorado dela que conheci. Ele era um vingador que usou de artifício para torna-la sua amante e quando ela soube ficou fula da vida com o espertalhão.

Também teve John Jameson, filho do irascível J. Jonah Jameson. Ele é um astronauta que ganhou poderes ao descer na Lua transformando-se no Homem-Lobo. E por influência do seu pai acabou virando inimigo do Homem-Aranha. Lembrando que John aparece no segundo filme do Cabeça de Teia interpretado pelo ator Daniel Gillies, como um pretendente a mão de Mary Jane (Kirsten Dunst).

Outro que teve o prazer de ficar com ela foi Tony Stark, porém o caso acabou quando ela soube que ele foi responsável por exilar Bruce no espaço.

O último que fiquei sabendo foi o Fanático, o brucutu é simplesmente um dos maiores supervilões da Casa de Ideias (um cara muito difícil de derrotar).

Só pra constar ela ainda tem em sua lista: Gavião Arqueiro, Hércules e ainda dava em cima do Wolverine.

Bom, nos anos 80 a Marvel queria produzir uma série da Mulher-Hulk nos mesmos moldes que havia do Golias Esmeralda. A atriz Brigitte Nielsen havia sido escolhida para interpreta-la, na web tem fotos promocionais na qual aparece toda pintada de verde, mas o seriado naufragou.

Por último o desenho Hulk and The Agents of Smash, surgiu em 2013. Sendo uma equipe comandada por um Hulk inteligente que trabalha pra S.H.I.E.L.D. Ainda na equipe estão outros personagens ligados ao Verdão como: Mulher-Hulk, Skaar, Bomba-A e Hulk-Vermelho.

Confira na galeria abaixo algumas imagens da Sensacional Mulher-Hulk

0 1-john byrne 2.1-john byrne 2-john byrne 3 4-elias chatzoudis 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15.1 15 16 17 18 19.1 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 Adam Hughes cedric poulat fantastic four Joe Jusko paulo siqueira power girl and she hulk Rogue-vs-She-Hulk she_hulk_squiggle_by_gr8twyt she-huk and rogue She-Hulk-brigitte nielsen wallpaper 0 wallpaper 1 wallpaper 2 wallpaper 3 wallpaper 4 wallpaper 5 wallpaper 6 wallpaper 7 wallpaper 8 wallpaper 9 wallpaper-greg horn wallpaper-Joe Jusko

Ober un evezhiadenn

Filed under Musas de Tinta